Índice de construção desacelerou em Fevereiro

Por a 8 de Maio de 2005

O índice de custos de construção da habitação nova registou, no mês de Fevereiro, uma nova desaceleração face ao mês de Janeiro de cerca de 0,5 por cento. De acordo com os valores apresentados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), a variação agora registada representa um aumento de cerca de 3,3 por cento face ao mesmo período de 2004, situação que pode de alguma forma ser explicada pela desaceleração que também se verificou ao nível dos materiais. Esta componente apresentou sintomas de desaceleração, manifestados pelos valores registados: 1,3 por cento.

A tendência contrária verificou-se na vertente de mão-de-obra dos custos de construção de habitação nova, onde o instituto apresentou indicadores que representam uma aceleração de 0,2 por cento face a Janeiro, situando-se agora em 3,3 por cento. De acordo com a mesma fonte, o índice de preços de manutenção e reparação regular da habitação avançou cerca de 3,5 por cento.

A região Norte, assim como Lisboa e Vale do Tejo apresentaram taxas de variação homóloga superiores à media do Continente, de 4,1 e 3,9 por cento, respectivamente.