Quercus exige técnicos a fiscalizar obras com certificação energética

Por a 19 de Abril de 2006

A Associação Nacional de Conservação da Natureza –Quercus alertou ontem para a necessidade de a construção de edifícios com certificação energética ser fiscalizada por técnicos especializados e não por engenheiros ou arquitectos conforme está estabelecido na lei publicada recentemente.

O Sistema Nacional de Certificação Energética e da Qualidade do Ar Interior nos Edifícios, publicado em Diário da República a 4 de Abril, visa tomar a construção em Portugal mais eficiente ao nível da conservação da energia.

No entender da Quercus o sistema de certificação tem várias fragilidades que «poderão dificultar a sua correcta implementação e impedir o alcance de alguns objectivos», avançou a agência Lusa.

Aline Delgado, responsável pelo grupo de trabalho de construção sustentável da associação ambientalista, referiu à mesma fonte que «o diploma exige um técnico, com formação própria, para conceder uma certificação energética aos projectos de construção de edifícios. No entanto, depois de aprovado o projecto, quem vai fiscalizar a obra é um arquitecto ou engenheiro e não um perito, o que pode levar à ocorrência de falhas difíceis ou mesmo impossíveis de corrigir depois de acabada a construção».

O elemento da Quercus criticou ainda que «o diploma transpõe uma directiva que existe há dois anos e só agora é que se começa a pensar em dar formação sobre a matéria, o que significa que a implementação do sistema de certificação poderá estar longe de ser uma realidade”.