LNEC garante que túnel Terreiro do Paço resiste a sismos idênticos ao 1755

Por a 28 de Abril de 2006

O vice-presidente do Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC), Carlos Pina, assegurou ontem que o túnel do metropolitano do Terreiro do Paço está preparado para resistir a um terramoto idêntico ao de 1755, avançou a agência Lusa.

“O reforço do túnel entre o Poço da Marinha e a estação do Terreiro do Paço foi dimensionado para uma acção sísmica semelhante à que ocorreu em 1755”, que atingiu o grau oito na escala de Richter, afirmou Carlos Pina no final de uma visita dos membros da Comissão Permanente de Urbanismo e Mobilidade da Assembleia Municipal de Lisboa às obras do túnel do metro.

O responsável explicou também que tal dimensionamento está relacionado com a estrutura em betão, a localização e a execução das juntas entre os vários troços do túnel, acrescentando que «essas juntas foram localizadas de dez em dez metros e permitem um movimento lateral que possa vir a ser induzido por uma acção sísmica de cerca de 20 a 30 centímetros e, portanto, compatível” com um terramoto com um elevado grau de intensidade.

Quanto à probabilidade de liquefacção de algum estrato do solo abaixo do túnel, o responsável esclareceu que foram realizados vários ensaios, tendo sido identificado em pequenas zonas essa possibilidade.

«Por causa disso, está em curso a elaboração de um projecto de reforço dos solos através de injecções de betão que está a cargo de uma equipa de projectistas», adianta a mesma fonte.

Contudo, “ainda não está totalmente definido, mas o Metropolitano de Lisboa encarregou uma equipa de projectistas de fazer esse reforço que permita garantir que não vai haver liquefacção de nenhum estrato do solo e que estejam asseguradas todas as condições de segurança para qualquer acção sísmica nos limites para esta zona”, sublinhou Carlos Pina.

O metro do Terreiro do Paço será inaugurado em Junho de 2007, sete anos depois do acidente e cerca de quatro anos depois da data prevista de abertura.