As novas «marcas» da EPUL

Por a 2 de Junho de 2006

EPUL

A EPUL vai lançar duas novas marcas, a EPUL Sénior e a EPUL Tec, de forma a dar resposta a dois segmentos de mercado para os quais a empresa ainda não tinha soluções.

Segundo o presidente da EPUL, João Manuel Pereira Teixeira, a empresa prepara-se para lançar duas novas marcas no mercado, a EPUL Sénior e a EPUL Tec. A EPUL Sénior consiste num conjunto de residências para a terceira idade que se diferenciam consoante os seus utilizadores sejam pessoas independentes, ou com necessidade de alguma assistência no seu quotidiano, estando a EPUL para este último caso à procura de empresas a actuar na assistência a idosos de forma a fazer uma parceria. Para a implantação deste novo produto, e segundo João Manuel Pereira Teixeira, a EPUL está a estudar a possibilidade de o implantar na Aldeia de Telheiras, em Lisboa, onde a empresa está a desenvolver projectos residenciais. A ideia passa por utilizar um antigo mosteiro contíguo à igreja existente no local, e que por sua vez também está a ser recuperada exteriormente pela EPUL, bem como um terreno ao lado do mosteiro. O presidente da EPUL, caracteriza o local como ideal para implementar esta nova marca, uma vez que «se enquadra num ambiente urbano, sendo ao mesmo tempo um local calmo, com um jardim agradável». Em termos de prazos, João Manuel Pereira Teixeira adianta que «até ao final do ano acreditamos que o projecto está pronto», salientando ainda que, «encaramos a possibilidade de começar aqui mas posteriormente alargar o produto para outras localizações». A EPUL Tec, é o outro produto a lançar brevemente pela empresa e que consiste na introdução de tecnologias de desenvolvimento sustentável na construção. Segundo o presidente da empresa, os novos edifícios a desenvolver pela EPUL no âmbito desta nova marca, serão dotados de algumas das componentes inerentes às casa do futuro, tais como, domótica, painéis solares, equipamentos para controlo de gastos de energia, materiais recicláveis, entre outros componentes. Para a construção de edifícios desta natureza, a EPUL encontra-se a realizar um protocolo com o Instituto Nacional de Engenharia Tecnologia e Inovação (INETI). João Manuel Pereira Teixeira sublinha que «mais do que uma ideia de mercado, existe uma ideia de mercado social, e a EPUL acha que a cidade necessita destas duas novas marcas, de forma a suprir necessidades sociais e de atingir um equilíbrio económico-financeiro». O presidente da empresa acrescenta ainda que em termos de comercialização, a EPUL Tec poderá vir a funcionar por concurso, enquanto que a EPUL Sénior ainda se encontra em estudo, sendo no entanto uma certeza que esta terá preços mais apelativos face aos disponíveis no mercado.