Construção do «Seixal Baía» já arrancou

Por a 9 de Junho de 2006

seixal baia

A construção do empreendimento «Seixal Baía», em frente à baía do Seixal já tem luz verde para avançar, sendo que valor total de comercialização dos fogos, com tipologias entre o T1 e o T4, representa para o promotor A. Silva & Silva cerca de 44 milhões de euros.

O empreendimento está localizado na Quinta do Outeiro, numa área total de construção de 55.600 metros quadrados.

A primeira fase de construção resultará em cinco lotes, num total de 128 fogos com tipologias entre o T1 e o T4, e em 178 lugares de estacionamento. A conclusão da obra está agendada para 2007.

O empreendimento goza de um sistema de vistas privilegiado sobre a baía do Seixal a poente, sobre o rio Tejo e a cidade de Lisboa a Norte e ainda sobre as suas próprias zonas verdes públicas, destinadas a espaços de lazer e de desporto.

O «Seixal Baía» está localizado na área metropolitana de Lisboa e na Península de Setúbal, próximo de praias e de campos de golfe.

Luís Ramos, administrador da área imobiliária da A. Silva & Silva, destacou durante a apresentação do empreendimento, que «o Seixal não é mais um subúrbio de Lisboa». Isto, porque se trata de um concelho com história, com acessibilidades às pontes 25 de Abril e Vasco da Gama, servido por uma ampla rede de transportes que incluem comboio, barco e, futuramente, metro à superfície.

O administrador ainda salientou que a mais-valia do empreendimento «é a baía, a luz e o plano de vista».

O projecto da obra ficou entregue aos ateliês de arquitectura Miguel Saraiva & Associados, responsável pelos lotes 8 e 10, e ao arquitecto Nuno Leónidas, encarregue dos lotes 11 a 13.

Durante a apresentação do projecto, o arquitecto Miguel Saraiva referiu que o objectivo foi «criar um jogo de volumes muito equilibrado que ajuda à própria morfologia do terreno».

Além disso, revelou a «preocupação de criar uma relação interior/exterior», porque hoje «há um viver diferente e uma preocupação de adaptar o espaço exterior na forma de habitar».

O promotor também celebrou um acordo com o Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC). Trata-se de um contracto de auditoria aos projectos e ao acompanhamento de obra, de forma a garantir a qualidade técnica e construtiva em todas as fases de desenvolvimento do empreendimento.