Resort de luxo no Monte do Campanador

Por a 16 de Junho de 2006

resort

O Baixo Alentejo foi o local escolhido para acolher um empreendimento que irá contar com três aldeamentos, um hotel de quatro ou cinco estrelas e um campo de golf de 18 buracos, num investimento de 122 milhões de euros.

A construção deverá ter início em 2008

A criação de um resort de luxo na herdade do Monte do Campanador, localizado a três quilómetros da vila de Ourique, no distrito de Beja, com uma área de 208 hectares, está estimada num total de 122 milhões de euros, e vai entrar em breve na fase de elaboração dos planos de pormenor, depois de ter obtido o reconhecimento de Projecto de Interesse Nacional (PIN). A construção de três aldeamentos, um hotel de quatro ou cinco estrelas e um campo de golf de 18 buracos, deverá iniciar-se em 2008. Nuno Lourenço, responsável da empresa promotora Monte Campanador Resort, avança que o hotel terá 120 quartos e os aldeamentos contarão com 600 residências. Através deste projecto, que será financiado por capitais holandeses, será desenvolvida uma tecnologia inovadora em Portugal que visa o aproveitamento geotérmico, cuja energia será canalizada para o aquecimento global do resort.

Revitalizar o Alentejo

Segundo a empresa promotora, o projecto do Monte Campanador possui diversas vantagens estratégicas, nomeadamente a sua vasta extensão, constituída por dois milhões de metros quadrados, bem como a diversidade da sua flora e fauna, onde se pode vislumbrar «um extenso montado de azinho, em que somente 2 hectares estão classificados como reserva agrícola nacional e reserva ecológica nacional», a par com o rio Sado e dois pequenos lagos. «Nas propriedades confinantes não existe qualquer tipo de actividade que interfira negativamente com a qualidade do empreendimento turístico a constituir», refere Nuno Lourenço. Prevê-se ainda a criação de várias zonas de lazer, nomeadamente espaços comerciais, restauração, centro de healthcare, áreas culturais, diversos campos de ténis, um parque infantil, campo de jogos polivalente e um campo de golfe.

Um dos objectivos principais, associado a este empreendimento, passa por dinamizar a zona do Alentejo e, em simultâneo, torná-la mais atractiva para o turismo, através da sua afirmação nacional como «um espaço de oportunidades, aberto ao exterior, onde se produza e viva com qualidade e autenticidade, promover a integração do território no âmbito da posição geoeconómica do país, desenvolver e afirmar o potencial económico regional, melhorar a organização, a funcionalidade e a coesão intra-regional, criar emprego e qualificar os recursos humanos, e reforçar a identidade regional num contexto de mudança», explica ao Construir, Nuno Lourenço.