Resultados da Sonae Sierra beneficiam de valorização das propriedades

Por a 20 de Setembro de 2006

O presidente do conselho de administração da Sonae Sierra, Álvaro Portela, revelou que a empresa teve um crescimento de 181 por cento dos resultados indirectos no primeiro semestre deste ano, crescimento este resultante da valorização dos centros comerciais que detém. De acordo com a agência Lusa o mesmo responsável referiu que «a avaliação das nossas propriedades, feitas duas vezes por ano [a 30 de Junho e 31 de Dezembro] por terceiros, traduziu-se numa valorização muito significativa, o que fez com que os nossos resultados indirectos antes de impostos crescessem 100 milhões de euros, ou 181 por cento». Segundo explicou o mesmo, esta valorização resulta de uma «pressão muito grande feita por parte dos investidores internacionais e da continuação do processo de convergência de valorizações», isto porque segundo o mesmo responsável, um centro comercial vale pelas vendas dos seus lojistas, e pelas rendas que estes consequentemente pagam, independentemente do local onde está implantado. Neste âmbito, Álvaro Portela apontou o centro comercial Colombo, em Lisboa, como o activo mais valioso da empresa em Portugal, avaliado em 664 milhões de euros, seguido do Norteshopping, em Matosinhos e do Cascaishopping , em Cascais. Álvaro Portela adiantou ainda que o alargamento da actividade ao Leste da Europa continua a ser equacionado, tendo já sido definido «um leque muito pequeno de países» onde a Sonae Sierra admite investir, revelando que a Polónia e a Turquia são «dois grandes mercados muito interessantes em análise». Em desenvolvimento estão mais 14 projectos em Portugal, Espanha, Itália, Alemanha, Grécia e Brasil.