DECO lamenta que bancos venham agora aumentar ‘spreads’ penalizando consumidores

9 de Fevereiro de 2010 às 14:59:56 por Lusa

A DECO lamentou que os bancos, os principais agentes que estiveram na génese da crise internacional, venham agora aumentar os ‘spreads’ dos empréstimos concedidos aos consumidores, numa conjuntura que lhes é adversa, mas de que “são responsáveis”.

“A crise iniciou-se no sector financeiro, fruto de uma má actuação da banca, que agora, devido a uma avaliação mais negativa do risco de crédito da República e às dificuldades em se financiar, acaba por penalizar os consumidores, que são os menos responsáveis pela actual situação”, disse à agência Lusa o economista João Fernandes da Associação Portuguesa para a Defesa dos Consumidores (DECO).

O economista referiu ainda que o aumento dos ‘spreads’ [margem de lucro do banco] no crédito à habitação “é um fenómeno que tem vindo a ocorrer desde há cerca de dois anos”.

A DECO, numa análise estática elaborada há seis meses atrás, constatou que, em média, os ‘spreads’, mínimos e máximos, do crédito à habitação subiram um por cento, indicando que essa tendência se deverá ter agravado.

Questionado pela agência Lusa sobre a hipótese da banca vir a aumentar os ‘spreads’ dos créditos à habitação já contratados, o economista da DECO disse que “é sempre possível fazê-lo, mas terá que ser aceite pelo mutuário” sendo, no entanto, para este desfavorável.

No caso dos novos contratos, a avaliação do ‘rating’ da República e a dificuldade no acesso ao financiamento por parte do sistema financeiro está a ser repercutido no consumidor, agravando as prestações a pagar pelos consumidores.

As taxas Euribor, que refletem o prémio pedido no mercado interbancário são, por enquanto baixas, mas deverão aumentar “daqui a um ano”, adiantou.

Ainda hoje, o presidente do Santander, Nuno Amado, afirmou que os ‘spreads’ cobrados pelos bancos nos empréstimos concedidos vão ter que subir, caso se mantenham inalteradas as actuais condições de crédito em Portugal.


Palavras Chave: habitação, Spreads, Imobiliário


 

Deixe o seu Comentário

 

© Copyright 2014 Construir.pt. Todos os direitos reservados.