Daniel Libeskind vai ampliar o Museu Judaico, em Berlim

Por a 11 de Maio de 2010

O museu judaico de Berlim, uma das grandes atrações turísticas da capital alemã, vai ser ampliado pelo arquitecto norte-americano Daniel Libeskind, para dar resposta ao enorme número de visitantes, anunciaram os responsáveis segundo a France Presse.

O museu, que dispõe de um fundo documental que tem vindo a crescer, recebe todos os anos milhares de grupos de estudantes e os projectos pedagógicos duplicaram desde a abertura ao público em 2001.

Em nove anos, atraiu mais de seis milhões de visitantes do mundo inteiro, 750 mil dos quais em 2009, o que coloca um “espinhoso” problema de espaço, segundo os responsáveis do museu.

A ampliação, no valor de 10 milhões de euros, permitirá criar “os centros pedagógicos e de investigação da história e da cultura judaicas mais importantes dos países de língua germânica”, precisaram.

Daniel Libeskind, 63 anos, é o autor do projecto original e tem agora a missão de transformar em museu um edifício onde hoje funciona um mercado de flores. Deverá acrescentar três alas, uma para a entrada, outra para a biblioteca e uma terceira para um auditório.

O museu, em forma de uma estrela de David desmembrada ou de relâmpago, segundo as interpretações, percorre os dois mil anos da história dos judeus na Alemanha.

No recinto do Museu encontra-se um monumento ao Holocausto, feito de 49 colunas sobre as quais estão plantadas oliveiras simbolizando a paz.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *