António Mendonça diz que “todas as hipóteses estão em cima da mesa” para a privatização da ANA

Por a 19 de Maio de 2010

O ministro das Obras Públicas, António Mendonça, reiterou que “todas as hipóteses estão em cima da mesa” para a privatização da ANA – Aeroportos de Portugal.

Durante uma audição na comissão parlamentar de Obras Públicas, Transportes e Comunicações, o ministro António Mendonça disse que “todas as hipóteses estão em cima da mesa” no que diz respeito à privatização da gestora dos aeroportos portugueses.

“Não faz sentido especular se será privatização maioritária, minoritária, ou se será com construção”, afirmou.

O ministro disse que “o modelo de privatização não está definido”, avançando que “em tempo oportuno o Governo tomará a decisão sobre esta matéria”.

António Mendonça afirmou que o Governo decidiu “protelar” uma decisão sobre o modelo de privatização da ANA e a construção do novo aeroporto, mas garantiu a concretização do projecto.

O novo aeroporto de Lisboa, previsto para a zona do Campo de Tiro de Alcochete, representa um investimento de cerca de 4,9 mil milhões de euros (incluindo a construção e o valor a investir no período da concessão).

Em relação à alta velocidade ferroviária, António Mendonça disse que o Governo mantém o objectivo de concluir toda a linha de alta velocidade Lisboa-Madrid em 2013.

O governante afirmou que 2013 continua a ser a data para “pôr o projecto [de toda a linha Lisboa-Madrid, incluindo o troço Lisboa-Poceirão que foi anulado] em pé”.

O ministro salientou, no entanto, que “há sempre imponderáveis que podem surgir”.

Durante a audição na comissão, o deputado do PSD, Jorge Costa, anunciou que o seu partido vai apresentar um projecto de resolução que recomenda a suspensão da construção das linhas de alta velocidade ferroviária por “um período não inferior a três anos”.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *