AEP defende “urgente” expansão do Aeroporto Francisco Sá Carneiro

Por a 8 de Setembro de 2010

A Comissão Executiva da Associação Empresarial de Portugal (AEP) defendeu o “urgente” início das obras de expansão do Aeroporto Francisco Sá Carneiro, infra-estrutura que considerou “essencial para a região e o turismo nortenho”.

“A tendência positiva de desenvolvimento do turismo do Norte de Portugal, potenciada pela profunda remodelação do aeroporto na primeira metade da década, não pode agora ser travada pelo esgotamento da sua capacidade operacional”, refere a AEP, em comunicado enviado à agência Lusa.

A AEP lembra que, “nos primeiros sete meses do ano, o tráfego comercial de passageiros no aeroporto Francisco Sá Carneiro aumentou 15,3 por cento em termos homólogos”, evolução que “assenta no aumento da capacidade instalada e no sucesso na atração de rotas ‘low cost’”.

“Após um ano de 2009 de quase estagnação (ainda assim, escapando à forte queda de sete por cento a nível nacional), o número de dormidas em estabelecimentos hoteleiros da Região Norte aumentou 8,8 por cento no primeiro semestre de 2010”, salienta a associação.

A AEP realça que “todos os indicadores disponíveis apontam para que o número de passageiros do aeroporto Francisco Sá Carneiro ultrapasse, já em 2010, os cinco milhões”, pelo que “importa garantir que este equipamento vai continuar a servir o desenvolvimento da Região Norte e do Noroeste peninsular, o que requer visão estratégica e investimento”.

“Conforme lembrou recentemente o presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N), existe disponibilidade para integrar este projecto de expansão no actual QREN. É, por isso, urgente avançar nesse sentido, até para se contrariarem os rumores de transferências de fundos comunitários previstos para a região para financiar a terceira travessia do Tejo”, afirma a AEP.

O presidente da CCDR-N, Carlos Lage, desafiou, em 29 de Agosto, a ANA a antecipar as obras de aumento da capacidade do Aeroporto do Porto, atendendo ao crescimento da procura que esta infra-estrutura está a ter.

Carlos Lage realçou que o plano de expansão do Aeroporto do Porto prevê obras destinadas a aumentar a actual capacidade de 20 para 29 aeronaves por hora logo que a infra-estrutura atinja os seis milhões de passageiros por ano, o que, com a actual tendência de crescimento da procura, deverá acontecer já em 2011.

“Fazemos um desafio à ANA e ao Governo, porque o Aeroporto Sá Carneiro pode ser vítima do seu sucesso”, afirmou, salientando que há disponibilidade para integrar ainda no actual Quadro Comunitário de Apoio 2007-2013 o projecto de expansão do aeroporto, que deverá custar cerca de 50 milhões de euros.

Contactada pela Lusa após as declarações de Carlos Lage, fonte da empresa afirmou que, “para já”, a ANA não vai comentar a proposta.

Do Ministério das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, a Lusa não obteve resposta ao pedido de comentário.

Um comentário

  1. Mário R.

    9 de Setembro de 2010 at 10:15

    Bravo, em 5 anos ultrapassaram todas as previsões de crescimento do caderno de encargos tornando o equipamento obsoleto.
    Muitos parabéns pelo esforço promocional que permitiu tão extraordinário desenvolvimento surpreendendo todos os estudos realizados (universidades, institutos, CCDRs,…) e manifestamente impossível de prever em tão curto prazo.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *