Évora recebe protótipo de central solar termoeléctrica pioneiro

Por a 31 de Janeiro de 2011

A Siemens, a EDP Inovação e a Universidade de Évora, em parceria com o Ministério Alemão do Ambiente, Conservação da Natureza e Segurança Nuclear, bem como outros empresas tecnológicas alemãs, vão construir um protótipo de central solar termoeléctrica em Portugal, que funcionará com sal fundido como meio de transferência de calor.

Este projecto é o primeiro do género no país e “tem como principal objectivo demonstrar a viabilidade técnica e económica das centrais solares termoeléctricas, com colectores de cilindro parabólicos”, refere o comunicado da Siemens, onde é mencionado também que serão “investigadas propostas de melhorias na fusão do sal e adaptações do design da central”.

Com um comprimento previsto de 300 metros, a instalação em Évora utilizará “sal fundido como substituição dos convencionais óleos térmicos, operando a temperaturas que ultrapassarão os 500 graus celsius”. Por sua vez, o vapor gerado a temperaturas mais elevadas possibilitará à turbina a vapor funcionar “com maior eficiência durante a produção de energia”.

A Universidade de Évora terá a seu cargo os testes e optimização desta tecnologia durante três anos. Por seu turno a EDP Inovação vai disponibilizar o local e a instalação deste projecto.

Um comentário

  1. Fernando Florindo

    1 de Fevereiro de 2011 at 17:54

    Boa Tarde,

    Lendo a noticia apresentada, nao pude deixar de comentar a afirmaçao colocada pelo comunicado da Siemens.
    Sem sobra de duvida que a viabilidade tecnica e economica das centrais solares de cilindro parabólico nao estará passivel de demonstraçao, tendo em conta as numerosas centrais solares do mesmo tipo que estao em produçao de energia provinda de essa mesma tecnologia no nosso país vizinho.
    Nao conhecendo na integra esse comunicado, sim seria expectante a utilizaçao de somente sais no processo, em vez da combinaçao habitual de sais + HTF ( Heat Transfer Fluid ).
    Obrigado.
    FF

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *