Casa de Adpropeixe vence Prémio Nacional de Arquitectura em Madeira

Por a 21 de Novembro de 2011

A Casa de Adpropeixe, da autoria de Carlos Castanheira, situada em Vilar da Veiga, Terras de Bouro no Gerês, com uma área de construção de 190m2 e com madeira como matéria-prima de eleição, é o projecto vencedor do Prémio Nacional de Arquitectura em Madeira.

“A obra, construída entre 2005 e 2008, está elevada do solo por 52 pilares de madeira, possui estrutura, pavimentos interiores e tectos em madeira de casquinha vermelha e os exteriores em madeira cumaru, estando os vidros colocados em caixilharias de madeira”, explica a organização do Prémio em comunicado de imprensa..

De entre o leque de obras finalistas o júri distinguiu ainda três menções honrosas atribuídas a: “Casa C/Z”, da autoria de Inês Vieira da Silva e Miguel Vieira | Sami Arqtos; “Adega Casa da Torre”, de Carlos Castanheira, e a “Treehotel”, de David Seabra e Susan Roeseler do estúdio Dass.

O júri da primeira edição do Prémio Nacional de Arquitectura em Madeira foi constituído por Pedro Bandeira, da Escola de Arquitectura da Universidade do Minho, em representação da Comissão Organizadora do Prémio; Rui Gomes Alexandre, em representação da Secção Regional Sul da Ordem dos Arquitectos;.José Fernando Gonçalves, em representação da Secção Regional Norte da Ordem dos Arquitectos; Helena Cruz, em representação do Laboratório Nacional de Engenharia Civil e Ricardo Sá, em representação da Sonae Indústria

A par do anúncio do Prémio foi inaugurada no Palácio das Artes a exposição das obras finalistas do Prémio Nacional de Arquitectura em Madeira. A exposição ficará neste local até 2 de Dezembro.

A primeira edição do Prémio Nacional de Arquitectura em Madeira foi uma iniciativa do Comité Português para o Ano Internacional das Florestas 2011, organizada em parceria pelo então Ministério da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pescas (MADRP) através da Autoridade Florestal Nacional, pelo Centro Pinus e pela Ordem dos Arquitectos.

A Sonae Indústria é o patrocinador Ouro, enquanto as empresas J. Pinto Leitão e Tecniwood são patrocinadores Prata.

Ao Prémio, que terá uma periodicidade bienal, puderam candidatar-se os projectos construídos entre 2008 e 2011 em território nacional, da autoria de arquitectos inscritos na Ordem dos Arquitectos portuguesa e que reflictam a qualidade e a versatilidade da madeira. Obras que, simultaneamente, promovam soluções de construção sustentável e demonstrem a incorporação de uma percentagem significativa de produção nacional associada à sua edificação, quer em termos do recurso a matérias-primas portuguesas quer de mão-de-obra associada.

A próxima edição do Prémio Nacional de Arquitectura em Madeira acontecerá em 2013.

 

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *