Malparado na Construção atinge máximo

Por a 23 de Abril de 2012

O crédito malparado na construção já atingia em Fevereiro os 13,4% do total dos empréstimos concedidos pela banca ao sector, segundo dados divulgados pelo Banco de Portugal (BdP).

O boletim estatístico do BdP regista que 7,3% do crédito às empresas era considerado de cobrança duvidosa em Fevereiro. Este valor é um recorde desde que o BdP começou a recolher estes dados, em 1997.

Entre os vários sectores económicos, aquele onde se encontra mais crédito malparado é o da construção, testemunho da grave depressão que esta área de atividade enfrenta há vários anos.

O `stock` total de crédito à construção tem vindo a cair sucessivamente desde finais de 2010. Em Fevereiro, o crédito concedido pela banca à construção ascendia a 22.995 milhões de euros. Deste valor, 3.079 milhões de euros, ou 13,4% do total, eram considerados de cobrança duvidosa.

Por comparação, em Fevereiro de 2002 o malparado na construção representava 1,8% do crédito total concedido ao sector.

Para lá da construção, o impacto da crise económica e financeira também tem conduzido a elevados níveis de incumprimento noutros setores de actividade.

No imobiliário, a percentagem do crédito malparado sobre o total de empréstimos concedidos ao setor pela banca é 9,2 por cento. No comércio por grosso, é 9 por cento; na indústria transformadora, 7,4 por cento; na hotelaria, 6,2 por cento.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *