Eduardo Souto de Moura será homenageado no Porto

Por a 8 de Julho de 2015

O Dia Nacional do Arquitecto, foi comemorado no dia 3 de Julho, e em sequência deste dia a Ordem dos Arquitectos vai prestar homenagem a Eduardo Souto Moura, no Porto, no próximo dia 17 de Julho, na Casa das Artes.

O Dia Nacional do Arquitecto visa celebrar anualmente a função social, a importância e o prestígio da profissão de arquitecto em Portugal, assinalando a data da publicação do Estatuto da Ordem dos Arquitectos, a 3 de Julho de 1888, e a data de revogação do Decreto nº 73/73 com a publicação da lei 31/2009, a 3 de Julho de 2009.

O decreto, que reconhecia a competência de arquitectos, engenheiros, agentes técnicos, construtores civis e mesmo outros profissionais sem qualificações profissionais para subscrever projectos de Arquitectura, a lei 31/2009 viria a enquadrar no regime jurídico nacional que os técnicos responsáveis pela elaboração e subscrição de projectos arquitectura, pela fiscalização da obra e pela sua direcção teriam necessariamente de possuir competências e qualificações profissionais no respectivo sector. 

A nova lei vinha garantir e devolver aos Arquitectos as competências, cujo exercício só a sua qualificação e estudo lhes permitiria obter, e também assegurar a construção de um património de qualidade e um legado estético que se propagasse às gerações vindouras.

Como celebração destas etapas que a comunidade de arquitectos foi enfrentando e batalhando até chegarem ao estatuto presente, surge o Dia Nacional do Arquitecto, em que este ano a personalidade reconhecida é Eduardo Souto de Moura, “pelo seu exemplo enquanto arquitecto, pela sua absoluta dedicação ao fazer da arquitectura, pelo percurso extraordinário impresso nos seus projectos, pela sua inquietação culta e crítica enquanto autor do cidadão, pela sua palavra sempre límpida, perspicaz e oportuna, e pela felicidade e orgulho que sentimos, enquanto portugueses, com o seu sucesso e com o seu extraordinário reconhecimento nacional e internacional”, refere João Santa-Rita, presidente da Ordem dos Arquitectos.

Motivos não faltam para homenagear Eduardo Souto de Moura e o seu extenso portefólio de criações nacionais e internacionais, e pelo seu testemunho exemplar na área arquitectónica, assim no dia 17 de Julho a Ordem dos Arquitectos vai desenvolver o evento de tributo ao arquitecto, na Casa da Artes no Porto, com o patrocínio da Axa e da Gyptec.

Eduardo Souto de Moura, nasceu no Porto em 1952, onde se licenciou na Escola Superior de Belas-Artes em 1980, ano em que começaria a exercer a actividade profissional e seria reconhecido com o Prémio Fundação António de Almeida. No ano seguinte ganhou o 1º Prémio no concurso para o Centro Cultural da Secretaria de Estado da Cultura – Casa das Artes (Porto), obra com a qual venceu a 1ª edição, em 1992 do Prémio Secil, que voltaria a receber em 2004 com o Estádio Municipal de Braga e em 2010 com a casa das Histórias Paula Rego (Cascais).

Em 1996, recebeu o Prémio AICA (Secção Portuguesa Regional da Associação Internacional de Críticos de Arte), e em 1998 é-lhe atribuído o Prémio Pessoa.

Foi finalista do Prémio Europeu Mies van der Rohe com o Estádio Municipal de Braga (2004) e foi nomeado um total de nove vezes, por projectos como a Casa em Miramar (1992), a Casa do Cinema Manuel de Oliveira (Porto, 2003), o Metro do Porto e o Pavilhão Serpentine Gallery (2005), a Torre Burgo (2009), o crematório “Uizicht”, a Escola de Hotelaria e o Auditório (Portalegre, 2013), a reconversão do Convento das Bernardas (Tavira, 2013) e o Pavilhão Multiusos de Viana do Castelo (2015). Em 2010, Eduardo Souto de Moura recebeu o mais prestigiado prémio de arquitectura, pela Fundação Hyatt, o Pritzker Prize, e em 2013, o Wolf Prize In Architecture.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *