“LOJAS COM HISTÓRIA” versus “CÍRCULO DAS LOJAS DE CARÁCTER E TRADIÇÃO DE LISBOA”

Por a 25 de Fevereiro de 2016
joão barreta– Crer no mesmo, sem querer … o mesmo! Ou o seu contrário? –
por João Barreta
(Capítulo I)
Desde há muito que o Comércio padece de um mal, entre outros, relacionado com a procura de protagonismos, quase sempre, inócuos, por parte dos atores envolvidos.
Sejam autarquias, estruturas associativas e/ou empresários do sector, todos, sem exceção, já pecaram naquilo que se refere à tal ânsia de protagonismo, qualquer que ele seja, por pouco ou nada que traga de valor acrescentado àquilo que deveria ser (julgo eu!) o objetivo comum de revitalização e promoção do comércio local, fazendo assentar tal propósito, de preferência, num plano estratégico nacional para o comércio (PENC), à semelhança, aliás, daquilo que já ocorre com outros sectores de atividade económica no nosso país.
Vem isto a propósito de um tema atual, na cidade de Lisboa, relacionado com o Comércio local, ou seja, o “Círculo das Lojas de Carácter e Tradição de Lisboa” (da autoria do Fórum Cidadania LX) e as “Lojas com História” (da autoria da Câmara Municipal de Lisboa), este último a discutir em sessão de Câmara, no decurso da presente semana.
Chamando-lhes iniciativas, ações, projetos, medidas, ou qualquer outro “nome”, e sem querer, tão pouco, saber, quem melhor perfilhará a ideia, talvez não seja demasiado arriscado afirmar que o intuito será o mesmo, e se há mérito imediato, será o facto de poder trazer à colação o tema do Comércio e da sua importância para a(s) Cidade(s).
Mas, a ser verdade que creem no mesmo, qual a razão pela qual parecem não querer o mesmo? Ou o foco de interesse não é o Comércio da Cidade?
Daquilo que conheço de ambas as “ideias”, julgo tratarem-se, quero crer, de “ideais”, que facilmente poderão cativar autarquias, estruturas associativas, responsáveis, políticos, técnicos, empresários do sector, etc…, etc…, e ao que parece, nos dias de hoje, já vão rareando as ideias aceites como ideais pelos quais, ainda, valerá a pena lutar!

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *