Nova sede da OASRN assume-se como “exemplo de reabilitação”

Por a 8 de Abril de 2016

FachadaResultado de um processo que se iniciou em 2002 com a aquisição dos edifícios e que apenas avançou em 2014, aquando do aumento da comparticipação a fundo perdido da ON.2 – O Novo Norte, de 70% para 85%, concedido através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), a nova casa dos arquitectos do Norte do País foi inaugurada e assume-se como um “exemplo de reabilitação e restauro”.

Da autoria do gabinete NPS Arquitectos, que venceram o Concurso de Arquitectura em 2004, a Sede é composta por dois edifícios gémeos do início do séc. XX, ligados fisicamente por uma construção de raiz, com cariz contemporâneo, ocupando o interior do lote. Trata-se de uma construção de 1588 metros quadrados. O edifício “apresenta-se como um modelo de reabilitação, construção e conservação do património edificado no centro do Porto. Um prolongamento do espaço público, que preserva a cultura e a forma de estar/viver a cidade e o território”, garante a OASRN.

Segundo a OASRN, a nova Sede “pretende assumir-se como o Epicentro do Conhecimento Arquitectónico do Norte do país, através da criação de várias valências: salas de formação, galeria de exposição, livraria, centro de documentação/biblioteca, espaço de coworking, ponto de informação para turismo arquitectónico e, ainda, espaço para encontro de associações de âmbito sociocultural. Pretende, ainda, dar resposta ao crescente fluxo de turismo arquitectónico, fomentado a troca colaborativa e a partilha de ideias, não só entre os membros da OASRN, mas também entre toda a sociedade”.

Recorde-se que a Nova Sede da OASRN alberga o Projecto Norte 41o – Centro de Arquitectura, Criatividade e Sustentabilidade, que tem como missão promover projectos de investigação, formação, divulgação e debate sobre temas emergentes na prática profissional do arquitecto, bem como ser uma resposta concreta aos desafios lançados a nível europeu, que promovem a procura de soluções adequadas e concretas para a valorização e qualificação ambiental e territorial dos equipamentos públicos, a fim de fortalecer a coesão social.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *