Aeroporto Humberto Delgado terá novo terminal

Por a 15 de Fevereiro de 2017

AeroportoO Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, vai ter um novo terminal para voos internacionais. Segundo o Diário de Notícias, a ANA vai investir 400 milhões de euros no aeroporto de Lisboa. Grande parte desse investimento será aplicada na construção de um novo terminal, que será uma pequena ilha no centro da pista.
Este novo terminal vai ser construído de raiz e vai estar ligado por um túnel ao actual terminal de passageiros, servindo apenas voos internacionais.
As obras estão previstas arrancar antes das obras que serão feitas no aeroporto complementar do Montijo e não deverão afectar o funcionamento normal do aeroporto.
O Governo assinou esta quarta-feira um memorando com a ANA – Aeroportos de Portugal, no qual a empresa, actualmente gerida pela Vinci Airports, se compromete a estudar, aprofundadamente, a “solução Montijo” para aumentar a capacidade do aeroporto Humberto Delgado. O Governo conta com um “consenso alargado” em torno desta solução.
O ministro do Planeamento e Infraestruturas, Pedro Marques, diz esperar que a obra possa contar com o apoio do PSD, dando sequência ao princípio incluído no programa eleitoral do PS de que as grandes obras devem contar com o apoio de dois terços do Parlamento. O ministro acredita que “o país não pode esperar mais” e confia num início de obras em 2019. O memorando corresponde a uma prerrogativa que temos de antecipação de calendários de execução de uma alternativa aeroportuária para a região de Lisboa e para o país, e corresponde quer a um acelerar desse calendário, quer à concretização da ideia de que a concessionária pode apresentar-nos uma proposta alternativa à construção de um novo aeroporto, que seria a solução prevista no contrato de concessão. Pode apresentar-nos essa solução alternativa, neste caso combinando a capacidade do aeroporto Humberto Delgado com um aeroporto complementar no Montijo. Podemos e devemos hoje fazê-lo porque, por um lado, o aeroporto Humberto Delgado atinge claramente o seu ponto de esgotamento, alcançando em 2016 os 22 milhões de passageiros e com um crescimento que continua a ser muito significativo no ano de 2017.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *