Plano de Desenvolvimento Urbano de Bragança em consulta pública

Por a 15 de Março de 2017

cm braganca “Uma cidade mais dinâmica, inovadora, atractiva, funcional e inclusiva, que mantém a sua identidade e que conta com a participação e contributos dos seus cidadãos”. É desta forma que o presidente da Câmara de Bragança, Hernâni Dias qualifica o Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano que está agora em consulta pública.
Representando um investimento superior a 25 milhões de euros, cofinanciados pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) em cerca de 16 milhões de euros, o PEDU prevê mudanças e inovações na Cidade no diz respeito à reabilitação urbana, propondo, para tal, intervenções ao nível da mobilidade sustentável, bem como de acções com vista à integração de comunidades mais desfavorecidas ou com limitações, por exemplo, ao nível da própria mobilidade.
Trata-se, assim, de um plano que se reveste de uma elevada importância para o Município de Bragança, daí que é “essencial ouvir a opinião dos cidadãos e da comunidade, para que possamos, em conjunto, construir as melhores soluções para todos”, realçou o autarca. Foram, deste modo, apresentados projectos como a ampliação da rede de ciclovias já existente e que será partilhada com peões, que permita a melhoria da circulação de todos os cidadãos, mas, sobretudo, das pessoas com mobilidade reduzida.
Também está contemplada a beneficiação das avenidas Sá Carneiro e João da Cruz, onde, além da melhoria da circulação de peões e de ciclistas, está prevista a alteração dos espaços de estacionamento, permitindo a criação de mais lugares, bem como a reabilitação das escadarias que dão acesso, neste caso, à avenida Sá Carneiro.
O PEDU, que constitui o elemento de integração de três instrumentos de planeamento: Plano de Acção de Regeneração Urbana (PARU), o Plano de Acção Integrado para as Comunidades Desfavorecidas (PAICD) e o Plano de Mobilidade Urbana Sustentável (PAMUS), prevê a reabilitação de edifícios já existentes, mas que estão devolutos, para instalação de, por exemplo, o Museu da Língua Portuguesa, o primeiro a nível nacional e que é patrocinado por Sua Excelência o Presidente da República, de residências de estudantes, de alojamento para casais jovens, o Centro de Inovação Jurídica, a direcção de finanças e a delegação aduaneira, entre outros.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *