Secretária do Ambiente dos Açores destina 24M€ ao desenvolvimento sustentável

Por a 16 de Março de 2017

açoresA Secretária Regional da Energia, Ambiente e Turismo, anunciou esta quinta-feira, na Horta, que 24 milhões de euros do Plano da Região para 2017 estão canalizados para melhorar a sustentabilidade, a utilização dos recursos e as redes do território, numa acção concertada entre as três áreas desta Secretaria, criada no XII Governo dos Açores.
Marta Guerreiro, que falava na Assembleia Legislativa, reforçou que este investimento “é a prova de que o respeito pelas questões ambientais, aliadas à energia, enquanto sector fundamental para um desenvolvimento ainda mais sustentável, é uma prioridade para o Governo Regional”, tal como a preservação dos recursos hídricos, com o Plano de Gestão da Região Hidrográfica que vigorará até 2021, e a revisão, já em curso, dos Planos de Ordenamento de algumas das bacias hidrográficas, entre elas, das Sete Cidades e das Furnas.
“Não nos esquecemos da importância de manter uma adequada gestão dos resíduos, enquanto eixo fundamental da estratégia de desenvolvimento, a par do incremento de uma efectiva cidadania ambiental”, frisou Marta Guerreiro, ao destacar os dados divulgados esta semana, onde se evidencia que a reciclagem de resíduos de embalagens provenientes da recolha selectiva alcançou 54,7 quilos por habitante nos Açores, claramente acima da média nacional de 31 quilos por habitante, em 2016.
Marta Guerreiro anunciou ainda a conclusão, até ao final deste ano, do Plano Regional para as Alterações Climáticas, referindo que, no sector da energia, as prioridades do Governo dos Açores passam por aumentar a eficiência energética, promover a mobilidade eléctrica e potenciar a integração de energias renováveis. Pretendemos potenciar os Açores, no contexto dos espaços insulares, como um verdadeiro ‘Living Lab’ de soluções inovadoras num contexto nacional e europeu”, frisou a governante. A Secretária Regional adiantou que “será ainda estruturado o projecto MOB(in)Azores que fomentará a adopção da mobilidade eléctrica no transporte terrestre, com incentivos à aquisição de veículos eléctricos e a instalação de postos de carregamento em local público com tarifas diferenciadas no tempo, com o objectivo de incentivar que os utilizadores realizem os carregamentos nos períodos de vazio”. Relativamente ao turismo, “o Plano e Orçamento para 2017 prevê um investimento público de 26 milhões de euros para fomentar o crescimento económico e o emprego, através deste sector, que, por si só, já se constituiu como um motor essencial para a criação de riqueza na Região”, afirmou. O foco, segundo Marta Guerreiro, encontra-se na qualificação do destino através da consolidação de uma oferta turística assente na fruição activa dos espaços naturais, na aposta no termalismo e na promoção de uma visão integrada da utilização dos trilhos, no que à prática de várias actividades de animação turística em terra diz respeito.
“A componente da formação terá especial atenção, ao nível da formação inicial, valorização das competências dos activos actuais, bem como da formação com vista à requalificação”, reforçou Marta Guerreiro, que também anunciou a conclusão da revisão do POTRAA, enquanto ferramenta que permite uma análise da oferta nas suas diversas tipologias.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *