Schneider Electric e Microsoft estabelecem parceria para desenvolvimento de aplicações de IoT Abertas

Por a 2 de Maio de 2017

schneiderA Schneider Electric,  especialista global em gestão de energia e automação, anunciou aquilo que considerou ser “um grande avanço na sua colaboração com a Microsoft Corp, que aumenta significativamente o valor que estas empresas podem oferecer aos negócios e organizações de vários sectores”.

Com esta parceria, “os clientes podem ter acesso a várias aplicações baseadas na cloud da arquitectura EcoStruxure da Schneider Electric que utilizam todas as capacidades da plataforma cloud Azure, bem como capacidades de próxima geração como a realidade mista, oferecendo novos níveis de competências de tomada de decisão, produtividade e eficiência”.

As duas empresas -Schneider Electric eMicrosoft Corp – ” irão acelerar a entrega de soluções IoT baseadas na cloud para todos os segmentos de utilizadores finais da Schneider Electric, combinando a experiência da Microsoft na cloud com o profundo conhecimento da Schneider Electric em gestão de energia, fábricas, máquinas, edifícios, Centros de Dados e redes eléctricas, para incentivar empresas de uma ampla variedade de mercados a utilizar a IoT como diferencial competitivo”, explicam em nota de imprensa enviada ao CONSTRUIR.

Este processo, sublinham, “inclui várias aplicações baseadas na nuvem disponíveis hoje em dia para a optimização de fábricas, edifícios, pessoas e activos, bem como outras que estão a ser desenvolvidas para entrega no final deste ano e posteriormente.

Colaboração garante água potável a Município de Seminole 

Esta combinação do software industrial da Schneider Electric e do Azure já está a possibilitar que os clientes, como o Município de Seminole na Flórida, mobilizem soluções de grandes dados para o seu uso efectivo no terreno. Segundo a  Schneider Electric, o município de Seminole melhorou drasticamente a sua capacidade de garantir água potável para os seus mais de 440 mil moradores, ao permitir que os gestores e operadores de fábrica vejam os dados das fábricas em dispositivos móveis, tablet e portáteis  e recebam dados operacionais críticos em minutos.

“Ao reunir os pontos fortes das nossas duas empresas, podemos continuar a tornar a IoT valiosa, a oferecer resultados de negócios mensuráveis e tangíveis, permitindo que os clientes acedam a novos dados, desenvolvam novas ideias e alimentem a transformação digital na sua organização”, disse Cyril Perducat, Vice Presidente Executivo, IoT and Digital Transformation da Schneider Electric.

“Estamos entusiasmados por ter a Schneider Electric ao lado da Microsoft na Hannover Messe este ano”, disse Caglayan Arkan, General Manager of Worldwide Manufacturing and Resources da Microsoft. “A arquitectura EcoStruxure é um exemplo incrível de como, juntos, capacitamos os nossos clientes e os resultados que estão à procura de obter.”

Novas capacidades de realidade mista 

A Schneider Electric garante ainda que “o design aberto e interoperável da arquitectura EcoStruxure e o poder de computação da Azure irão munir as empresas industriais especificamente com soluções avançadas de analytics, manutenção e formação fáceis de integrar e irão capacitar os funcionários de operações e manutenção com novos recursos de realidade mista, com vista a proporcionar uma experiência de utilizador melhorada com contexto de holograma digital e cações prescritivas”.

Nesse sentido, a Schneider Electric assegura que “irá continuar a integrar a tecnologia HoloLens nas suas soluções  de  design de processo, simulação e gestão de activos empresariais para levar competências de realidade mista para a sua manutenção industrial, desempenho de activos e ofertas de formação. Fornecido como parte da solução EcoStruxure para Indústria da empresa, esta capacidade melhora significativamente a segurança dos funcionários e o desempenho dos activos. Também transforma os resultados da formação ao criar uma experiência imersiva que expõe os funcionários a situações e ambientes interactivos e simulados, de forma a ajudá-los a tomar decisões operacionais e investigar processos antes de interagirem no mundo real. Este recurso irá reduzir drasticamente o tempo de formação, erros dispendiosos no terreno e permitir uma manutenção mais proactiva e preditiva”.

 

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *