Corticeira Amorim lucra 17,2 milhões de euros no primeiro trimestre

Por a 16 de Maio de 2017

amorimA Corticeira Amorim apresentou um resultado líquido de 17,2 milhões de euros no primeiro trimestre do ano, valor que traduz um crescimento de 23,7% relativamente ao período homólogo de 2016.

Em comunicado enviado à CMVM, o grupo explica que este resultado é suportado “por um crescimento assinalável das vendas, que ascenderam a 171,1 milhões de euros, o que corresponde a um aumento de 9,6% face a igual período do ano anterior (156.7 milhões de euros)”.

Na nota, a Corticeira Amorim explica que todas as unidades de negócio registaram crescimento das vendas para clientes finais, tendo a evolução deste indicador resultado, “essencialmente, do aumento das quantidades vendidas, a que se junta um efeito cambial positivo de cerca de 2,1 milhões de euros”. Neste campo, o grupo destaca as unidades de negócio de Rolhas e de Revestimentos, que registaram crescimentos superiores a 10% e 9%, respectivamente, no trimestre.

O EBITDA apresentou também uma variação positiva, cifrando-se nos 33,6 milhões de euros – um aumento de 21,6% face ao EBITDA dos primeiros três meses de 2016. Este desempenho assenta, segundo a empresa, numa melhoria do rácio de EBITDA sobre as vendas, que passou de 17,6% para 19,5%, “sendo este valor superior ao obtido em todo o exercício de 2016, cujo rácio foi de 19,1%”.

A unidade de negócio de Revestimentos apresentou, segundo o grupo, um crescimento de vendas “assinalável”, de 9,2%, alcançando os 32,4 milhões de euros. Para este desempenho, “foi determinante o crescimento de vendas dos produtos fabricados, com especial destaque para as novas colecções Hydrocork e Authentica”.

Por sua vez, os Aglomerados Compósitos registaram vendas de 25,8 milhões de euros, traduzindo também um aumento de 5,9% relativamente ao trimestre homólogo. Os segmentos “Resilient & Engineered Flooring Factories” e “Construction”, bem como o fornecimento do inlay para o Hydrocork “justificam parte desta evolução positiva”.

Nos Isolamentos, as vendas cifraram-se nos 2,8 milhões de euros, espelhando um decréscimo de 3,4% face ao mesmo período de 2016. Contudo, a Corticeira Amorim frisa que, a considerar apenas as vendas para clientes finais, esta rubrica teria aumentado em cerca de 12%.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *