Stauff reforça série de máquinas de montagem com SPR-PRC-MA

Por a 16 de Maio de 2017

Bild 1A Stauff anunciou a expansão do seu programa de máquinas de montagem com a nova SPR-PRC-MA, uma máquina de montagem de anéis de corte.

Esta nova máquina é indicada para as empresas que procuram “uma máquina compacta e versátil nas suas aplicações para a tecnologia de fixação hidráulica”, explicando o grupo alemão, em comunicado de imprensa, que a SPR-PRC-MA se adequa “tanto para montagem de anéis de corte, como para o rebordeamento de extremidades de tubos” e que a pressão necessária para a montagem dos aníes de corte “pode ser determinada automaticamente ou definida manualmente”.

A nota destaca também que este aparelho de mesa “robusto e electro-hidráulico, da série Stauff Press, é ideal para a montagem controlada por pressão de anéis de corte”. A sua geometria compacta e a área de montagem optimizada permite que as curvas dos tubos sejam trabalhadas “com raios de curvatura reduzidos e geometrias complexas sem qualquer problema”.

A montagem dos anéis de corte é executada com uma ferramenta que detecta automaticamente os valores de pressão necessários, com base nas dimensões dos tubos definidas nas ferramentas de montagem, o que reduz o perigo de erros de montagem e assegura “a elevada e uniforme qualidade dos trabalhos”. Na memória interna da máquina estão configurados até sete programas de montagem por diâmetro e estão programados de fábrica os materiais de tubos – aço E235 e E355, bem como aço inoxidável 316.

Em alternativa, o grupo disponibiliza uma segunda ferramenta para utilização, “através da qual é realizada a regulação exclusivamente manual da pressão, utilizando o botão de comando e a indicação de parâmetros iluminada”. Os valores de auste recomendados para a montagem de anéis de corte da série Stauff Connect são disponibilizados juntamente com o fornecimento da máquina.

A empresa destaca também que durante o desenvolvimento desta nova máquina de montagem, foi atribuída especial atenção a tempos de preparação, de montagem e de troca de ferramentas, com vista a torná-los o mais curto possível – “bem como durante a adaptação do diâmetro do tubo ou alteração do processo de maquinagem”.

Segundo a Stauff, isto “cria as condições necessárias para a montagem de pequenas e médias quantidades com elevada eficiência económica, reprodutibilidade e segurança dos processos”.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *