Câmara do Porto avança com construção de Centro de Saúde de Ramalde

Por a 12 de Julho de 2017

porto A Câmara do Porto vai avançar com a construção da nova Unidade de Saúde Familiar de Ramalde, uma obra no valor de 750 mil euros, nos termos do concurso já publicado em Diário da República.
As obras vão realizar-se no âmbito de um memorando de entendimento assinado, em Setembro de 2016, entre a autarquia e o Ministério da Saúde.
A Câmara do Porto assume o encargo de construir a nova Unidade de Saúde de Ramalde. Por seu turno, o Ministério da Saúde comprometeu-se a requalificar a Unidade de Saúde da Batalha (já em curso) e a construir o novo Centro de Saúde de Campanhã, que ficará na antiga escola do Cerco. O novo Centro de Saúde de Ramalde ficará localizado num edificado inacabado, propriedade do município, junto às ruas D. Estevão da Gama e D. Diogo de Noronha.
A Administração Regional de Saúde (ARS) do Norte anunciou também que a Unidade de Saúde Familiar “Novo Sentido”, a funcionar em “instalações exíguas e de acessibilidade desadequadas”, no Porto, vai ser transferida para novas instalações.
Em comunicado, a ARS-Norte explica que o compromisso financeiro já foi assumido pelo Governo e publicado em Diário da República. Refere que, com este objectivo, já tinha sido celebrado um protocolo entre a ARS-Norte e a Câmara Municipal do Porto.
O objectivo do acordo era dotar a população de referência (USF “Novo Sentido” e antiga Extensão de Saúde do Ilhéu – 14.000 utentes, aproximadamente), bem como os profissionais que na mesma desenvolvem a sua actividade, com “um equipamento que, para além de moderno, humanizado e devidamente equipado, pudesse responder às reais necessidades”.
O protocolo visa também transformar parte das instalações abandonadas da antiga Escola do Básica e Secundária do Cerco e contribuir, assim, para a qualificação da zona oriental da cidade. O investimento calculado (remodelação do edifício e equipamento) é da ordem dos 1,6 milhões de euros, sendo que terá o apoio do Programa Operacional Portugal 2020. De acordo com o projecto aprovado, as futuras instalações vão incluir dois módulos – um de Saúde Familiar (com 9 gabinetes médicos, 3 gabinetes de enfermagem, 2 salas de tratamento, 2 gabinetes de vacinas e injectáveis e 4 gabinetes de Saúde Materna/Infantil) e outro que será destinado a Cuidados na Comunidade (com 3 gabinetes médicos, 1 polivalente e 1 de enfermagem).

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *