“No novo desenho da escola os espaços de socialização, acabam por ser os protagonistas”

Por a 17 de Julho de 2017

 

Célia Gomes

A obra de requalificação da Escola Secundária Luís de Freitas Branco, em Paço D’Arcos, por Célia Gomes e Pedro Machado Costa (a.s* atelier de santos), foi o vcencedor do Prémio AICA Arquitectura 2016. Recorde-se que a obra foi também nomeada para os prémios prémios internacionais “EU Prize for Contemporary Architecture – Mies VanDer Rohe Award 2017” e “Architizer2017”.

Célia Gomes, reagiu ao prémio com surpresa e explicou o conceito que norteou a intervenção: “o projecto envolveu a requalificação da escola existente, que ocupa um extenso quarteirão suburbano na periferia de Lisboa, caraterizado pelo declive acentuado e pela ausência de uma relação directa com a rua e a cidade”. No novo desenho da escola “os espaços de socialização, acabam por ser os protagonistas, com o aproveitamento criativo de todo o espaço disponível”.

De acordo com a arquitecta, “a estratégia passou pela demolição de alguns dos blocos existentes e pela reorganização de todo o espaço exterior, através da criação de vários patamares desenvolvidos em diferentes cotas, que permitem uma circulação mais fluida por todo o recinto. Foram criados dois grandes volumes paralelos, que ora desenham o limite da praça exterior (de acolhimento), ora reforçam a clareza da utilização de todo o complexo. Estes ‘corpos’ contêm a biblioteca, cantina, auditório e direcção da escola, mas são os espaços de circulação e de estar que são desenhados com maior protagonismo, garantindo assim a permanência dos alunos. A existência de grandes átrios interiores e exteriores caraterizados pelos seus desníveis, pés-direitos triplos ou extensas rampas, foram pensados de forma cenográfica, permitindo diferentes utilizações, e sendo também importantes na organização funcional de toda a escola”.

Célia Gomes é docente do curso de licenciatura em Design de Ambientes na ESAD.CR/IPLeiria, nas áreas de projecto e desenho. É licenciada pela Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto (1996), e a sua formação passou também pela Technische Universiteit Delft, Faculteit der Bouwkunde, Holanda (1995/96). Actualmente é doutoranda em Arquitectura na Faculdade de Arquitectura de Lisboa, na área de “Teoria e Prática de Projecto”, e investigadora no CIAUD. É fundadora, autora e coordenadora do a.s* – atelier de santos, arquitectura.

Dos projectos e obras da sua autoria destacam-se, entre outros, as Residências Universitárias das Laranjeiras, projecto premiado com o Prémio Especial dos Sócios FAD 2007, Barcelona; o Museu da Ribeira Grande; e a Biblioteca Central da Universidade dos Açores, nomeada para o European Union Prize for Contemporary Architecture Mies van der Rohe e para os Prémios FAD, ambos em 2004. Do seu trabalho destaca-se a participação na IX Bienal de Arquitectura de Veneza; na IV Bienal Ibero-Americana de Arquitectura, em Lima, Peru; na Exposição Tracing Portugal, da Arquitectural Association, em Londres; e na Art and Planning at Cornell University, em Nova Iorque, EUA

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *