Mota-Engil, Dst e Neopul na corrida ao Metro do Porto

Por a 10 de Outubro de 2017

Barraqueiro, Corporatión Española de Transportes (Avanza), DST, MEAS/Manvia/ME SGPS/MGC (Mota Engil), Neopul e Tansdev são os seis candidatos à subconcessão e manutenção da rede do Metro do Porto durante os próximos sete anos, acordo que será fechado pelo valor da proposta mais baixa. Lembre-se que o valor de referência do concurso é de 221 milhões de euros.
O júri do concurso internacional apresentará a sua decisão ao conselho de administração do Metro do Porto, “dentro de dias”, depois de analisar a admissibilidade das propostas apresentadas. Depois disso, seguem-se as etapas previstas na lei e no programa do concurso. O que está previsto é a nova subconcessão iniciar efectivamente funções no dia 1 de Abril de 2018.
O concurso foi lançado a 23 de Junho e teria como término para apresentação de propostas o dia 25 de Setembro, mas esse prazo acabou por ser adiado até 6 de Outubro. Ao todo, levantaram o caderno de encargos 26 concorrentes.No âmbito deste concurso público, o vencedor assegurará a operação do metro ligeiro da Área Metropolitana do Porto, que inclui a segurança e apoio aos clientes, bem como as grandes revisões da frota de material circulante, as grandes manutenções de sistemas técnicos e do sistema de bilhética.
A operação da Metro do Porto está concessionada desde 2010 à ViaPorto (formada pela Barraqueiro, Arriva, Keolis e Manvia) e o contrato cessa em Abril de 2018.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *