Predibisa coloca Starbucks no centro do Porto

Por a 17 de Outubro de 2017

O número 188 da Rua Mouzinho da Silveira, em plena baixa portuense, vai receber a primeira loja Starbucks,, numa operação realizada pela consultora imobiliária Predibisa.
Além da localização, a conultora foi ainda responsável por seleccionar um edifício com identidade histórica e que reunisse características arquitectónicas distintas, para assim receber um conceito de flagship store da marca no norte.
Com abertura prevista para breve, a nova  loja da insígnia especializada em café terá uma área total de 496 m2, nascerá num edifício de três pisos, que tem destinado a cave e o rés-do-chão para instalação da Starbucks.
Para Joana Lima, responsável da Predibisa pelo negócio “É para nós um privilégio poder trabalhar com uma marca tão emblemática como a Starbucks e que chega pela primeira vez ao Porto. Ao sugerirmos a Rua Mouzinho da Silveira para instalação da nova loja da insígnia, tivemos em conta esta ser uma localização muito estratégica, naquela que o mapa do comércio central da Baixa do Porto aponta como a mais importante das zonas comerciais emergentes. Não temos dúvidas este negócio será um sucesso e que trará mais dinamismo ao Centro Histórico da cidade.”
Apesar do restauro, o edifício preserva os traços arquitectónicos mais relevantes, em particular uns imponentes arcos históricos em pedra, dando origem a um espaço com uma configuração perfeitamente adaptável aos formatos standards da Starbucks.
A história da cadeia Starbucks escreve-se com a criação do primeiro espaço há 46 anos nos Estados Unidos da América, contando actualmente com mais de 25 mil lojas distribuídas por 75 países..  Em Portugal está presente desde 2008, com um total de onze lojas.
A reabilitação urbana no centro do Porto é uma aposta da Predibisa há alguns anos, daí a abertura do escritório na Baixa, em 2015, perto da Estação de São Bento, que garante um conhecimento profundo sobre a oferta existente, acolhendo e colocando com sucesso diversos pedidos de clientes nacionais e estrangeiros.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *