New Lineo investe até 70M€ na “Nova Sintra” de Setúbal

Por a 25 de Outubro de 2017

Com uma vasta experiência no sector imobiliário em Portugal, e proprietário dos Cinema City, o grupo New Lineo Cinemas (NLC) prevê arrancar em breve com o início das obras do novo hotel e a comercialização do projecto residencial “Nova Sintra”, em Setúbal, como confirmou ao jornal CONSTRUIR Eyal Edery, responsável da NLC.
Ambos os projectos estão previstos para os terrenos em frente ao centro comercial Alegro e vão contribuir para transformar, ainda mais, aquela zona da cidade setubalense, próximo da principal entrada rodoviária.
Os terrenos onde se vão localizar o hotel e o empreendimento “Nova Sintra” são pertença do grupo há vários anos. Contudo, não tinham, até ao momento, sido criadas as condições ideais para arrancar com o projecto, tanto em termos de licenças camarárias como também na “captação de investidores para a exploração do hotel”.
Neste sentido, Eyal Edery destaca o empenho da presidente da Câmara Municipal de Setúbal, Maria das Dores Meira, que “permitiu desbloquear alguns entraves” e que “tudo tem feito para o desenvolvimento e crescimento da cidade”.

Investimento de cerca de 70 milhões de euros
O início das obras não está ainda confirmado, mas Eyal Adery confirma que “em breve vamos começar a comercialização do empreendimento Nova Sintra”. Com uma área bruta total de construção de 70 mil m2, o projecto residencial irá contar com 650 apartamentos, num investimento que se situa entre os 50 e os 70 milhões de euros.
Junto ao conjunto residencial, irá também situar-se a unidade hoteleira, ainda sem denominação conhecida. Direccionado para o segmento médio / alto, o hotel irá ter uma área bruta de construção de 6000 m2 e 150 quartos. Também para o hotel, a NLC prevê iniciar as obras brevemente: “Ainda estamos em fase de análise, mas contamos iniciar as obras o mais breve possível”, esclarece Eyal Edery, o responsável do grupo em Portugal.

Primeiro projecto da marca Leonardo
Este será também o primeiro projecto hoteleiro com a marca Leonardo Hotels em Portugal, cujo projecto de arquitectura é também da responsabilidade da equipa promotora.
A Leonardo Hotels, que actua nos segmentos 3/4 Estrelas, “tem como objectivo estabelecer-se em cidades proeminentes e também outras localidades atractivas europeias que ofereçam vantagens como proximidade a aeroportos, centros de cidade ou zonas campestres tranquilas”. Foi neste contexto que escolheram Setúbal para investir na sua primeira unidade hoteleira no país.
“Os hotéis são concebidos individualmente e garantem elevados padrões de qualidade, sobre o conceito de “friendly people” quase como se fossem a casa dos clientes”.
A marca Leonardo Hotels prevê a sua expansão para outras regiões do país. Eyal Edery confirmou que o objectivo “é entrar em Portugal através das principais cidades, como Lisboa, Porto, Setúbal, mas também em outras regiões”.

Aposta em rede de hotéis de charme
O grupo NLC tem ainda outros projectos previstos no sector hoteleiro – uma rede de hotéis de charme entre 10 a 15 unidades a desenvolver em várias cidades portuguesas. Este investimento vem na sequência da compra de vários edifícios nos centros históricos dessas cidades há vários anos, mas cujo desenvolvimento acabou por ficar comprometido devido à situação económica que Portugal atravessou.
Impulsionado pelo crescimento do turismo e com a entrada da Leonardo Hotels em Portugal, Eyal Edery confirma agora que a intenção do grupo se mantém neste sentido. Os hotéis de charme “não chegaram a avançar, mas continuam em projecto, com a entrada do Leonardo Hotels em Portugal e com o turismo e lazer em crescimento em todo o mundo e particularmente em Portugal, faz-nos todo o sentido avançar com os mesmos”.

3 comentários

  1. Fernando Ramos

    26 de Outubro de 2017 at 16:33

    Gostaria de perguntar se estão a pensar embelezar a Prisão? A fim de ninguém notar que aquele mamarracho está logo ali.

  2. I.Duarte

    26 de Outubro de 2017 at 19:47

    Mas que arquiteto desenhou esta monstrusidade?
    Sinceramente, até á Rotunda vá lá que não vá, melhor que os armazéns degradados que lá se encontram…
    Mas em frente ao Alegro?
    Completamente fora de contexto.
    Reconsiderem porque não tem estética nenhuma!

  3. António Godinho

    27 de Outubro de 2017 at 23:46

    O empreedimento chama-se “Nova Sintra”? Em Setúbal? É para os apanhados, certo?

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *