Custos de construção mantêm valores pelo terceiro mês consecutivo

Por a 6 de Dezembro de 2017

A variação homóloga relativa aos custos de construção de habitação nova manteve-se inalterado em Outubro, face aos últimos dois meses, tanto nos apartamentos como nas moradias. Por outro lado, registou-se um ligeiro aumento no índice de preços de manutenção das habitações, assim como do custo de mão de obra e materiais. A informação é avançada pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), de acordo com o índice de custos de construção de habitação nova de Outubro de 2017.
Foi em 1,6% que se fixou a taxa de Custos de Construção de Habitação Nova, mantendo-se o mesmo valor que em Setembro e Agosto de 2017. Também no que diz respeito aos apartamentos e moradias, as variações homólogas fixaram-se ambas em 1,6% pelo terceiro mês consecutivo.
O Índice de Preços de Manutenção e Reparação Regular da Habitação registou uma variação homóloga de 1,3% em Outubro, taxa superior em 0,1 p.p. à observada em Setembro, em todas as regiões do Continente, excepto no Alentejo, que registou uma descida de 0,1% em relação ao observado no período homólogo.
O Índice de Custos de Construção de Habitação Nova (ICCHN) pretende medir a evolução do custo de construção de edifícios residenciais no Continente, mediante apuramentos de periodicidade mensal. Trata-se de uma estatística derivada que resulta da compilação de informação sobre preços dos factores de produção afectos à construção de edifícios habitacionais (preços de materiais de construção e salários de profissões da construção civil). A ponderação de cada factor provém de coeficientes técnicos de utilização definidos pelo Laboratório Nacional de Engenharia Civil.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *