Bosch estima que o futuro estará no “negócio das cidades inteligentes”

Por a 11 de Janeiro de 2018

As populações urbanas estão a crescer: de acordo com as Nações Unidas, cerca de dois terços da população global viverá em aglomerado até 2050. Em 2014, a previsão era apenas de metade. Com o crescimento da urbanização aumentam também os desafios que as cidades precisam de resolver. Mesmo hoje existe uma necessidade considerável de soluções inteligentes. Ao discursar no CES em Las Vegas, Stefan Hartung, membro do Conselho de Administração da Bosch, disse: “Precisamos de um novo conceito de cidade. Um factor chave é a tecnologia que torna as cidades inteligentes e dignas para se viver. A longo prazo, as cidades sem inteligência não irão sobreviver, irão sucumbir ao bloqueio”.
A Bosch está a trabalhar para equipar cidades e bairros para o futuro, oferecendo mobilidade inteligente, melhor qualidade do ar, mais conveniência, mais segurança e novos serviços. O objectivo é melhorar a qualidade de vida nas cidades e bairros. “Quando se trata de cidades inteligentes, poucas empresas igualam o abrangente portfólio, o conhecimento entre domínios e a excelente experiência em sensores, software e serviços da Bosch – e tudo isso a partir de uma única fonte”, explica Hartung. Até 12 de Janeiro, no CES 2018, o fornecedor de tecnologia e serviços apresentou novas soluções que irão tornar as cidades inteligentes. Estes produtos vão desde uma nova unidade compacta que mede e analisa a qualidade do ar em tempo real a um sistema que monitoriza digitalmente os níveis de água dos rios e alerta prontamente sobre os riscos de inundação, até um serviço de estacionamento completamente autónomo que facilita a vida dos condutores.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *