Estação de São Bento: projecto de Souto Moura ‘harmoniza’ área sul para novos usos

Por a 7 de Março de 2018

O arquitecto Souto Moura encontra-se a desenvolver o projecto para a Estação de São Bento, no Porto. Convidado pela Câmara Municipal de Porto para dar a conhecer os primeiros traços do projecto, o arquitecto desvendou algumas novidades.

Após uma observação exaustiva da área sul da Estação de São Bento – onde a maior parte dos armazéns estão votados ao abandono e a rua não tem saída – concluiu que havia de aproveitar as potencialidades da envolvente. Além disso, considerou, “esta área tem uma vista lindíssima em diafragma, que vai do Morro de São Bento aos Clérigos”, referiu Souto Moura.

No projecto, toda a actividade, essencialmente de restauração, vai desenvolver-se em torno da praça longitudinal da Rua da Madeira. A torre, inicialmente prevista ter 18 metros, vai ser adaptada para 21 metros, informou o arquitecto, que rectificou também que terá apenas um piso no topo, onde se localizará o bar/restaurante, com “a torre dos Clérigos como pano de fundo”.

Haverá ainda esplanadas que poderão ter telhados aquecidos, tal como acontece em Paris, e estão previstas todas as condições de acesso a pessoas com mobilidade reduzida. Por fim, as atividades culturais, “como pequenos concertos de jazz”, também podem ter lugar ao longo da praça.

Para este novo projeto, Rui Moreira não descarta possibilidade de se equacionar uma “ligação transversal à Rua 31 de janeiro”, uma solução que alie os interesses do público e do privado.

Embora o município não tenha, obrigatoriamente, que se pronunciar sobre o novo projecto para a Estação de São Bento – cujo processo está sob alçada da Porto Vivo-SRU e sobre o qual a Direcção-Geral do Património Cultural (DGPC) já solicitou parecer à UNESCO – Rui Moreira entendeu que, tratando-se de um assunto “que tem criado alguma contestação e polémica”, fazia todo o sentido ouvir, de viva voz, Eduardo Souto Moura apresentar os planos que tem para a ala sul da icónica estação ferroviária.

 

 

 

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *