Veka abre Espacio Futura para promover boas práticas

Por a 20 de Março de 2018


A Veka, especialista no desenvolvimento, produção e comercialização de sistemas de perfis de PVC para caixilharia exterior, acaba de apresentar a sua mais recente aposta. Não se trata, exactamente, de uma nova solução mas
de um novo conceito estratégico.

Trata-se do Espacio Futura, área construída de forma sustentável com técnicas pioneiras na edificação e que está localizado na fábrica da empresa em Burgos. Esta área, segundo os responsáveis da empresa, “nasce com a intenção
de ser o centro de referência a nível nacional na geração de conhecimento no âmbito da janela e
para contribuir para a construção sustentável e a eficiência energética”. De acordo com a Veka, o Espacio Futura acaba por ser um “lugar polivalente onde, além de se desfrutar do desenho do espaço e dos produtos mais inovadores, serão dadas formações por parte dos melhores arquitectos e profissionais do sector”.

A norma Passivhaus e os princípios que regem este sistema de construção que foi utilizado nesta construção tem como objectivo a obtenção de edifícios de consumo energético praticamente nulo, ao optimizar os recursos existentes através de técnicas de construção passivas em que as janelas com perfis de PVC são um factor fundamental.
Neste caso, foi utilizado o sistema de perfis de PVC VEKA Softline 82. Este espaço está principalmente dirigido a arquitectos, promotoras, construtoras, universidades, associações profissionais, fabricantes de janelas e meios de comunicação. Com a sua vocação polivalente e marcado pela sua versatilidade, o edifício procura ser um lugar de exposição onde se podem ver, tocar e experimentar novos materiais e soluções, mas é igualmente uma área de debate para que os profissionais do sector da construção possam reunir-se, formar-se e celebrar eventos e conferências centrados nas novas técnicas de construção com base no modelo Passivhaus e a na eficiência energética. Os valores de estanquidade alcançados estabelecem o Espacio Futura como o edifício mais estanque de Castela e Leão, com 0,3 renovações/hora,  metade do máximo exigido pela regulamentação. Apresenta requisitos de aquecimentoez vezes inferior a um edifício normal de classe A e a sua fachada sul é completamente envidraçada.
85,20 m2 de superfície envidraçada.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *