Ponte Vasco da Gama inaugurada há 20 anos

Por a 29 de Março de 2018

DR: Lusoponte

A construção da Ponte Vasco da Gama sobre o Rio Tejo, pela Lusoponte, mereceu a escrita nos anais da história da engenharia civil, tendo sido considerada como um dos maiores e mais bem sucedido projectos do século XX. Faz hoje 20 anos que esta foi inaugurada.
Já em 2000, a Instituição Ibero-Americana de Arquitectura e Engenharia Civil, atribui o primeiro prémio a esta obra.
A sua construção teve início em 1996, com a colocação da primeira viga. Uma obra gigantesca que obrigou a um trabalho em simultâneo em sete frentes, tanto na margem norte como na margem sul, onde foram criados estaleiros provisórios, desmantelados após a conclusão das obras.  Veja aqui alguns detalhes de como decorreu a construção:

1 – Nós de Sacavém e Variante à EN10
Dois novos nós na margem Norte do Tejo, que ligam a Ponte à auto-estrada A1, à CRIL e à Variante EN10 dando acesso a Lisboa e ao Parque das Nações.

2 – Viaduto Norte
Viaduto com 488 m de comprimento que atravessa a linha ferroviária do Norte e várias estradas locais. Tem um tabuleiro de largura variável que recebe vias secundárias de acesso e saída à ponte.

3 – Viaduto da Expo (Parque das Nações)
Viaduto com um comprimento de 672 metros cujo tabuleiro foi construído a partir de aduelas pré-fabricadas e colocadas de modo equidistante de cada lado dos pilares.

4 – Ponte Principal
A Ponte Principal é uma estrutura de betão espectacular, já que o tabuleiro se encontra atirantado por cabos às torres principais. O seu vão central é de 420 m e os vãos laterais têm 203 metros. As torres centrais medem 150 metros de altura e o tabuleiro está 47 metros acima do nível da água na zona do canal de navegação denominado Cala do Norte.
O tabuleiro é uma estrutura mista composta por lajes de betão assentes em carlingas de aço encastradas em duas vigas de betão laterais de onde partem os tirantes para as torres.
As torres Norte e Sul, em forma de H, apoiam-se em fundações também concebidas para suportarem o impacto de um navio de 30.000 toneladas que se desloca a uma velocidade de 12 nós.
Cada fundação destas torres assenta em 44 estacas moldadas com 2,2 m de diâmetro e atingem profundidades superiores a 65 metros.

5 – Viaduto Central
A construção dos 6.351 metros do Viaduto Central foi feita aplicando sobre 81 pilares duplos vigas pré-fabricadas com 78 metros de comprimento e 2.200 toneladas de peso.
A fundação de cada par de pilares está assente em 8 estacas cravadas, de 1,7 metros de diâmetro que atingem em alguns casos os 95 metros de profundidade no leito do rio.
O tabuleiro está a cerca de 14 metros acima do nível da água na maior parte do comprimento deste viaduto, mas eleva-se até aos 30 metros sobre os dois canais navegáveis, a Cala das Barcas e a Cala de Samora, cujos vãos permitem a passagem de navios de médio porte.
Os pilares localizados junto a estas duas calas também foram dimensionados para suportar o impacto de navios.  Neste viaduto existem cinco alargamentos do tabuleiro para permitir aos veículos a paragem de emergência.
Um gigantesco estaleiro de pré-fabricação, localizado no Seixal, 22 kms a jusante da Ponte, foi utilizado para a construção das enormes peças de betão pré-fabricadas destinadas ao viaduto. Nesse estaleiro, as vigas do tabuleiro começaram por ser subdivididos em oito troços menores, que depois foram interligados para perfazer os 78 metros de comprimento recorrendo-se então à utilização de cabos de pré-esforço.
Seguidamente, as vigas-tabuleiro foram transportadas para o local definitivo recorrendo ao Rambiz, uma grua flutuante de grande capacidade. O estaleiro trabalhou a um ritmo intensivo produzindo uma destas vigas a cada dois dias.

6 – Viaduto Sul
O viaduto sul, com 3.825 metros de comprimento, é constituído por um tabuleiro duplo com vãos de 45 metros, construído com recurso a dois pares de vigas de lançamento.
Os 85 grupos de 4 pilares deste Viaduto estão assentes em estacas moldadas localizadas parte no rio e parte em terra.
Na sua parte terrestre, este viaduto passa pelas Salinas do Samouco, uma zona ambientalmente sensível para as aves. O viaduto foi construído a partir de um aterro temporário, que foi removido após a conclusão das obras.

7 – Acesso Sul
Os 3,9 kms do acesso sul ligam a Ponte Vasco da Gama ao nó rodoviário Sul por terrenos agrícolas, na sua maioria. As ligações locais mais próximas são com Setúbal (A12) e com Alcochete e Montijo (Anel regional de Coina). A meio deste percurso encontra-se a Praça da Portagem.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *