APEB defende alteração à lei que regula transporte do betão pronto

Por a 25 de Maio de 2018

A importância do betão na sociedade actual, as limitações associadas à lei para o transporte do betão e um maior controlo de qualidade do produto foram alguns dos temas em destaque na terceira edição do Dia do Betão 2018, que se realizou esta quinta-feira, em Vila Franca de Xira.

Organizado pela Associação Portuguesa das Empresas de Betão Pronto (APEB), João Duarte, director-executivo da APEB,  considera ter sido o Dia do Betão de sempre,  tendo contado com a presença de 170 profissionais do sector de todo o país. “Houve mais debate, mais networking, mais interesse. Tivemos excelentes oradores que contribuíram para o sucesso do evento com apresentações de interesse actual”, afirmou.

No que diz respeito à lei que rege o transporte do betão pronto e que limita o tempo de condução do motorista, a APEB considera que está a prejudicar as empresas e que esta deveria ter uma excepção no caso do transporte do betão pronto. O motivo prende-se com o facto do betão pronto ter apenas um prazo de duas horas para ser aplicado e como tal, se este período for ultrapassado, a qualidade do produto pode ficar comprometido.

Neste sentido, a APEB “está a favor de uma fiscalização prioritária dos camiões-betoneira nas operações stop para assegurar a qualidade do betão pronto”.

Além disso, considera que, por forma a reduzir os custos de transporte, “deveria ser aumentado o peso máximo permitido aos camiões-betoneira, uma inovação já implementada noutros países europeus.

O Dia do Betão 2018 contou, ainda com a presença de Marco Borroni que integra a Organização Europeia de Betão Pronto (ERMCO). O engenheiro italiano falou sobre a tendência actual do betão, quais as vantagens e desvantagens em relação a outros materiais e quais as novas oportunidades.

Do ponto de vista dos projectistas, Júlio Appleton, da A2P, mostrou, através de vários exemplos de reabilitação estrutural, quais as soluções com betão que desenvolveu para cada desafio.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *