LACS anuncia segundo cluster criativo em Cascais

Por a 12 de Junho de 2018

O LACS – “Communitivity of Creators”, o cluster criativo orientado para empreendedores ligados às artes, ao design e às novas tecnologias, inaugurou na zona ribeirinha de Santos, em Lisboa, assente em três grandes pilares: comunidade, comunicação e criatividade.
Na inauguração do espaço, os quatro sócios do projecto –  Miguel Rodrigues, Gustavo Brito, Filipe de Botton e João Lopes Raimundo -, aproveitaram a oportunidade para anunciar a abertura do próximo LACS, prevista para Setembro 2018 em Cascais.
Recorde-se que o LACS foi outrora o edifício onde funcionaram a cantina e balneários dos estivadores do Porto de Lisboa. Os  5.000 m2 de área têm actualmente capacidade para receber cerca de 500 membros, que dão vida a uma comunidade de freelancers, startups, e projectos empresariais com dimensões e níveis de maturidade distintos.
Das mais de 60 empresas já instaladas o LACS destaca a EDP Starter, a Cognizant, Rock in Rio, Defined Crowd, Mycujoo, AbyPay, Sair da Casca, Supplies, Grupo Youbiz, APBA, Sportinveste, CTRL, Be2do, Parpe, KnooK e Media Project.
A inauguração do LACS contou com a presença do Ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, da Secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, do Vice-Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Duarte Cordeiro, da Presidente da Administração do Porto de Lisboa, Lídia Sequeira, da Vereadora da Câmara Municipal de Lisboa com o pelouro da Cultura, Catarina Vaz Pinto e ainda do Presidente da Câmara Municipal de Cascais, Carlos Carreiras.
O momento foi também pontuado pela celebração dos protocolos com a Carpe Diem – plataforma de pesquisa, experimentação e divulgação de arte contemporânea, com particular enfoque em talentos emergentes e com a P28 – associação de desenvolvimento Criativo e Artístico, que integra iniciativas culturais com uma vertente de responsabilidade social direccionada para as doenças mentais.
De salientar que, sob a responsabilidade do P28, estão os projectos “Manicómio” e “Billboard”. No âmbito deste último, Jorge Molder expõe uma obra icónica sua em formato de grandes dimensões sobre tela (12X15 metros) na empena cega do edifício LACS da série “A origem das espécies”.

 

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *