OE: “O papel dos engenheiros é crucial na prevenção e no estabelecimento de medidas de ordenamento florestal e do território”

Por a 8 de Agosto de 2018


A Ordem dos Engenheiros (OE) anunciou em comunicado que “segue com elevada preocupação a evolução do incêndio em Monchique”, reiterando a sua “permanente disponibilidade para colaborar com o Governo, municípios e demais entidades, no âmbito das suas funções e da responsabilidade que entende ter perante a Sociedade”.

À semelhança do que sucedeu há cerca de um ano em Pedrógão Grande e em Oliveira do Hospital, a OE renova a sua disponibilidade e recorda que em Junho de 2017, “foi criada uma Bolsa Técnica Solidária, à qual aderiram de imediato 474 engenheiros voluntários, dispostos a colocar os seus conhecimentos técnicos ao serviço das entidades públicas e dos cidadãos, e que nunca foram chamados a participar em qualquer acção de recuperação ou prevenção”.

No mesmo documento a OE salienta ainda que, “na linha das medidas e da estratégia que vem defendendo – nas quais o papel dos engenheiros é crucial na prevenção e no estabelecimento de medidas de ordenamento florestal e do território, que minimizam as consequências destes acontecimentos -, alerta uma vez mais para a necessidade de uma intervenção constante e planeada, efectivada por técnicos de que o País dispõe”.

Para o efeito, a Ordem recorda que os engenheiros florestais e os engenheiros agrónomos, entre outros, “são os profissionais mais capacitados a desenvolver e implementar aquelas medidas que permitirão ao País enfrentar devidamente este flagelo e, nesse enquadramento, o seu papel não pode nem deve ser ignorado”. “Cada vez mais se torna evidente a necessidade das áreas de actividade e das oportunidades profissionais destes técnicos passarem a ser olhadas de forma diferente”, conclui.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *