STORK: a pedra natural junta ao compósito de cortiça

Por a 12 de Outubro de 2018


Há um novo produto no mercado, que junta a pedra natural ao compósito de cortiça numa solução que combina características intrínsecas diferentes, mas altamente apreciadas de ambos os materiais naturais, num resultado que coloca o design em evidência. Trata-se de STORK, uma solução projectada em camadas e que, dependendo da sua aplicação, usa “as mais recentes estratégias de modelagem de compostos e métodos de produção para se tornar uma mistura natural de dois materiais valiosos”. Ao CONSTRUIR, Pedro Faria, general manager da STORK Composites, explicou as particularidades desta solução que já está a conquistar arquitectos e designers.

Respeitando a pedra e a cortiça ao mesmo tempo que oferece um produto de alto desempenho, Pedro Faria garante que STORK “aumenta a beleza e a nobreza da pedra e da cortiça, respeitando-as”.

A diversidade de aplicações fazem desta solução, garante Pedro Faria, muito sedutora. “Paredes interiores, fachadas ventiladas, pavimentos, tectos e até mobiliário” são algumas das possibilidades, mas não só. O general manager da STORK Composites referiu ao CONSTRUIR que já existem projectos pensados com designers nacionais e que neste momento o produto integra uma obra grande na cidade de Lisboa.

Características técnicas
Tecnicamente falando, STORK agrega uma camada fina de pedra natural embebida em cortiça aglomerada, numa espécie de sandwich que apresenta “excelentes propriedades adesivas” e que “elimina fragilidades da cortiça”, garante Pedro Farias.
Entre os seus benefícios técnicos estão uma redução de peso entre 50% a 70%, por metro quadrado – “o que leva a economias significativas de custos com transporte, resultando em menores tempos de instalação e fácil manutenção e reparo”; Aumento de 30% na eficiência térmica e 10% de redução na transmissão do ruído, quando comparado com uma solução padrão de pedra natural com a mesma espessura total. Pedro Faria destaca ainda os 100% de recuperação elástica, quando submetida a cargas de flexão e uma percentagem de até 40% de economia de custo por projecto, em comparação com outras soluções padrão de fachadas em pedra.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *