CIN investe 7M€ na reconversão da fábrica da Maia

Por a 18 de Outubro de 2018

A CIN, especialista no mercado de tintas e vernizes, investiu sete milhões de euros na reconversão da sua unidade fabril da Maia, visando “a introdução de um conceito inovador a nível internacional no sector”. Em comunicado, a empresa revela que “recorrendo a métodos e tecnologias ligadas e controladas em rede, que proporcionam elevados níveis de automação, eficiência, precisão e fiabilidade, com um consequente aumento da produtividade e uma redução do lead time (ciclo produtivo), a capacidade instalada da fábrica passa a ser de 4M litros/ano em laboração de um só turno, sendo possível duplicá-la com a introdução de um segundo turno”.
As alterações irão beneficiar as unidades de negócio de Protective Coatings e de Indústria da CIN que representam 48% do volume de vendas, tendo expressão sobretudo em mercado internacionais como Espanha, Roménia, Turquia, México e África do Sul. A implementação deste novo conceito de ‘fábrica inteligente’ implicou a aquisição de tecnologias produtivas state-of-the-art que, além de serem dotadas de elevada precisão e fiabilidade, estão equipadas com módulos de processamento e comunicação de dados que vão viabilizar a implementação de métodos de controlo e decisão em rede. As alterações passaram ainda por um novo layout da nave central da fábrica e uma ampliação daquela unidade, que ganha mais 1023 m2 de área de armazenagem fechada e mais 662 m2 de área aberta, passando a funcionar com 3 cais, um drive-in e um comboio logístico.
“A necessidade de acompanhamento da evolução tecnológica levou a CIN à renovação e adequação técnica dos equipamentos, sistemas e processos às necessidades actuais e futuras de produção. Tornámos a unidade da Maia mais competitiva através da aplicação dos princípios da Indústria 4.0 que visam da melhoria do desempenho pela optimização da qualidade do processo, de recursos e do nível de serviço” explica Pedro Cruz, Manager of Industrial Projects and Production Information Systems. “É intenção da CIN fazer deste um caso piloto, a partir do qual será efectuado o rollout da solução para outras unidades industriais que detém em Espanha e França. As nossas competências em I&D saem reforçadas com este inovador modelo de fábrica, e estamos certos que sermos os pioneiros neste sector nos trará vantagens competitivas indiscutíveis”, conclui o responsável.
Trata-se de uma alteração fundamental de natureza inovadora e estruturante, que afectará o processo de transformação do produto, desde que a matéria-prima chega ao armazém, até ao momento em que o produto acabado é embalado para expedição. Tendo em conta o grau de inovação associado ao novo processo produtivo, a CIN preparou um plano de formação para os seus colaboradores que lhes dará competências core associadas à operação dos novos equipamentos e sistemas e, de igual forma, associadas à nova filosofia de produção a adoptar.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *