MSF Engenharia anuncia insolvência

Por a 3 de Dezembro de 2018

Alegando estar a passar por uma “situação de grande desequilibro económico e financeiro” e terem sido “esgotadas todas as vias”, a MSF Engenharia, liderada por Paulo Ferreira Silvestre, anunciou a intenção de apresentar insolvência.

De acordo com noticia avançada pelo o Jornal de Negócios, a empresa informou já os seus trabalhadores, explicando que não está a conseguir assegurar os recursos financeiros para fazer face às despesas: “”Esgotadas todas as vias que se afiguravam como possíveis para evitar este desfecho, não resta outra alternativa que não seja a apresentação da MSF Engenharia à insolvência”, refere.

Mesmo com um Plano Especial de Revitalização (PER) aprovado em Novembro de 2017, “a inesperada indisponibilidade, recentemente manifestada, dos financiadores para flexibilizar essas condições, acrescida pela indisponibilidade, transmitida em simultâneo, para apoiar a emissão de garantias bancárias necessárias à actividade futura da empresa colocaram em causa a viabilidade desse plano”, explica Paulo Ferreira Silvestre.

Por outro lado, afirma ainda, “os intensos esforços entretanto desenvolvidos, incluindo os efectuados no plano diplomático pelo Governo de Portugal, para obter uma solução para a volumosa dívida do Governo de Angola nos últimos meses, revelaram-se infrutíferos”.
“Tivemos expectativa até ao último momento de conseguir evitar o impacto desta insolvência” e “tudo fizemos na tentativa de reverter os problemas que afectam a empresa e de ultrapassar a situação vivida, mas infelizmente isso não foi viável”, conclui ainda o presidente da MSF Engenharia.

Um comentário

  1. Paulo Mendes

    4 de Dezembro de 2018 at 8:54

    Fruto de uma gestão irresponsável e ruinosa, de estilos de vida megalómanos, de colaboradores anos a fio em casa a receber mais de metade dos salários (inclusive administradores nos disponíveis)… vejam o que se passou no Gana e no Catar para perceber que nada tem a ver com a divida de Angola. Os incompetentes continuam ricos, riquíssimos e quem esteve a trabalhar fica sem a possibilidade de exigir o que lhe é de direito… mais de um ano de salários em atraso. portugal no seu melhor. Assim é fácil.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *