Engenharia portuguesa no Centro de Música de Cracóvia

Por a 6 de Dezembro de 2018


A InAcoustics foi seleccionada para realizar o projecto de Acústica de um grande complexo de Salas de Concerto na Polónia, integrada na equipa vencedora do concurso internacional de arquitectura co-organizado pela ordem polaca dos arquitectos.
O resultado do concurso internacional de arquitectura para o futuro Centro de Música de Cracóvia foi anunciado recentemente e a equipa vencedora inclui a participação de Octávio Inácio, director da InAcoustics, como consultor acústico principal.

Soluções urbanas
O júri do concurso, liderado pelo professor Ewa Kuryłowicz, avaliou as propostas apresentadas pelos vários ateliers de arquitectura de todo o mundo – “Embora a tarefa fosse muito difícil, foi possível decidir qual é a mais interessante e será implementada até o final de 2024”. Durante a deliberação, foi dada atenção não só à forma dos edifícios propostos, mas também à aplicação de soluções urbanas e funcionais modernas. Uma vez que será construído nas imediações da Avenida Courland, o projecto a seleccionar deveria também ser planeado de acordo com o exigente ambiente envolvente.

Até 2024
O primeiro classificado do concurso foi o projecto da equipa composta pelo SBS Engineering Group e a 3TI Progetti, que conta com a InAcoustics para garantir as condições acústicas de excelência que um projecto desta dimensão, exigência e complexidade requer. O Centro de Música será constituído por várias e modernas salas de concerto, como a sala para a Orquestra Filarmónica de Cracóvia que acomodará até 1.400 pessoas, a Sala de Concertos Municipal com capacidade para 800 ouvintes e uma Sala para Recitais para 300 pessoas. O projecto inclui também 2 salas de ensaio de grandes dimensões, uma sala multimédia, estúdio de gravação, salas de controlo, camarins e espaços públicos. A área total do Centro de Música é de aproximadamente 28.000 m² e o custo do projecto ronda os 265 milhões de PLN (equivalente a cerca de 62 milhões de euros). As obras devem decorrer de 2021 a 2024. Com a concepção do Centro de Música pretende-se “inspirar não só os artistas, mas também incentivar os residentes a interagirem com a música” disse o vice-presidente de políticas sociais, culturais e comunitárias de Cracóvia.

A acústica
Ao CONSTRUIR, Octávio Inácio, director da InAcoustics refere que num espaço como este, a acústica tem uma particular preponderância no que respeita à preparação da própria proposta a levar a concurso. “Implica uma grande proximidade entre esta especialidade e o desenvolvimento da Arquitectura desde o início”, acrescentam, referindo que foram desenvolvidos modelos de cálculo já bastante avançados para assegurar que o volume das várias salas de concerto que compõe este complexo cultural permitiriam as condições de excelência acústica requeridas. “O programa do concurso era bastante detalhado, tendo um complexo caderno de encargos específico para a Acústica elaborado por um dos mais conceituados especialistas a nível internacional – Anders Gade. Foi bom constatar que todo esse trabalho resultou numa apreciação positiva por parte do júri, superando outras excelentes propostas que tinham na equipa consultadores acústicos de renome internacional”, refere Octávio Inácio.

As particularidades da obra
Uma das particularidades da obra refere-se à existência de várias salas de concerto de grande dimensão, nomeadamente a Sala para a Filarmónica de Cracóvia que acomodará 1400 pessoas, a Sala de Concertos Municipal com capacidade para 800 ouvintes e uma Sala de Recitais para 300 pessoas, todas elas num só edifício. Não esquecendo ainda as múltiplas e espaçosas salas de ensaio, uma delas para coral. “Isto reflecte-se na adopção de diferentes espaços com características distintas e layouts diferenciados para promover um conforto acústico adaptado aos estilos de música e lotação que cada sala acolhe”, adianta ao CONSTRUIR o director da InAcoustics. A coexistência de várias salas de concerto e espaços para ensaio, passíveis de utilização simultânea dentro de um mesmo volume, obriga logo à partida a uma distribuição espacial cuidada dos mesmos, complementada pela utilização de sistemas de isolamento sonoro state-of-the-art, com separação estrutural integral de todos estes espaços. Uma vez no interior das salas, é vontade do dono-de-obra que o público e artistas sejam presenteados com as chamadas “condições acústicas de excelência”, que se traduzem em tempos de reverberação muito precisos e grande sensação de intimidade e envolvência sonora, ao mesmo tempo que é mantida a clareza do discurso musical. Isto adequado à dimensão da sala e estilo musical de cada performance, o que implica a utilização de sistemas de acústica variável.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *