BAU 2019 conta com presença de 15 empresas portuguesas

Por a 9 de Janeiro de 2019

A feira de construção, arquitectura e materiais BAU conta já com 55 anos e na sua edição de 2019, a decorrer entre 14 a 19 de Janeiro, em Munique, vai contar com mais dois pavilhões (Hall C5 e C6) permitindo, desta forma, atingir a totalidade da sua capacidade expositiva e, também, crescer mais 20 mil m2 em relação à ultima edição. Ao todo a BAU 2019 vai poder contar com 200 mil m2 de área de exposição, num total de 19 pavilhões, e consolidar-se como uma das maiores feiras internacionais do sector.

Portugal vai também marcar presença, com cerca de 15 empresas ligadas ao sector dos materiais de construção, confirmadas até ao momento, que somam um total de 855m2 de área de exposição. Esta é a mesma área ocupada por Portugal na edição da BAU 2017, que na altura contou com 20 expositores,  de acordo com a representação da Messe Munchen em Portugal.

O stand maior português é da Amorim, com cerca de 200m2, seguido pelas marcas portuguesas de janelas panorâmicas: a S-Vitech, a Panoramah e a Otiima, bem como do fabricante de portões automáticos Flexidoor. Outras como a Sosoares, Portas Arcuense, Mercantilis Construções, JNF J. Neves & Filhos, IHT, EM Living vão também estar presentes, assim como a Associação Empresarial do Porto (AEP) que leva consigo a Cimenteira do Louro, Castelhano & Ferreira, Marsefal / Fátima Stones, Pervedant e Silva & Ventura.

Na realidade, a BAU é cada vez mais uma feira internacional. De acordo com os dados fornecidos pela organização, mais de 80 mil dos visitantes são de países europeus, que não a Alemanha, tais como Áustria, Suíça e Itália, e cerca de 15 mil deslocam-se de países fora da Europa, com destaque para a Ásia, sendo que só da China chegam cerca de 2300 visitantes. Médio Oriente e América do Norte são outras das regiões que têm marcado uma forte presença nos últimos anos.

O destaque na BAU 2019 é o novo espaço de exposição dedicado à iluminação, já que, segundo o director da exposição, Mirko Arend, os “conceitos de iluminação” tem, na actualidade, um papel fundamental no “conceito geral de um edifício”. Nesta nova área de exposição o tema da luz é integrado com o tema da “automação de edifícios” e abordam aspectos como a deflexão da luz, o controlo da iluminação, a luz natural versus a luz artificial, entre outros. Este novo segmento fará também ligação com secções já existentes como os sistemas de fachada, as janelas e portas e a tecnologia da energia e será também um dos temas que serão debatidos nos fóruns BAU.

Além da importância da exposição a BAU pretende também ser uma alavanca para criar novas tendências. Para a edição da 2019 pretende-se “pensar o futuro da construção”, afirmou Mirko Arend, deputy manager of business Unit IV and exhibition director BAU Messe Munchen. Um futuro “cada vez mais ligado às novas tecnologias e ao digital”, reforçou o responsável, por ocasião da conferência de apresentação da feira.

Neste sentido, a BAU 2019 vai incidir os seus fóruns de debate em quatro temas principais: Digital, Connected, Integrated e Smart.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *