Renda Acessível: Município quer lançar concursos para quatro edifícios da Segurança Social

Por a 31 de Janeiro de 2019

DR

A Câmara Municipal de Lisboa discute esta quarta-feira uma proposta para quatro concursos de empreitadas para reconverter edifícios da Segurança Social em 119 fogos de renda acessível.

Em reunião pública, esta quarta-feira, o executivo municipal discutiu as propostas conjuntas dos vereadores do Urbanismo, Manuel Salgado (PS), e da Habitação, Paula Marques (Cidadãos por Lisboa eleita pelo PS), para os primeiros quatros concursos de empreitadas para edifícios ao abrigo do PRESS – Programa de Reconversão de Edifícios da Segurança Social que resulta de um acordo entre a Segurança Social e a Câmara Municipal de Lisboa com vista a colocar, no total, 250 fogos para Renda Acessível e 224 para estudantes universitários.

As propostas incidem no número 4 da Avenida da República, tendo o concurso para a empreitada fixado um preço base de 3,7 milhões de euros, no número 48 da Avenida Visconde de Valmor, com um preço base de 2 milhões e 396 mil euros, no número 102 da Avenida da República, por 2 milhões e 196 mil euros e no número 6 do Campo, por 2 milhões e 758 mil euros.

Com um total de 11 edifícios, a ser desenvolvidos em 9 operações, o PRESS prevê um investimento na ordem dos 23 milhões de euros.

Além dos quatro primeiros concursos, fazem também parte do Programa o número 57 da Rua de Entrecampos, os números 37 e 39/39ª da Avenida Estados Unidos da América (EUA), os números 100 e 102 da Avenida da Republica, o número 82/82ª da Alameda D. Afonso Henriques e o 40/40D da Avenida Manuel Maia.

Por seu lado, a Segurança Social vai concentrar todos os serviços prestados na cidade de Lisboa num único edifício, localizado na Avenida 5 de Outubro.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *