Preço da habitação integrada em resorts aumenta 18% em 2018

Por a 22 de Março de 2019

O preço de venda das casas integradas em resorts aumentou 18% no 2º semestre de 2018 face a igual período do ano anterior, apurou a Confidencial Imobiliário no âmbito do Resort Price Index. Este índice acompanha a evolução dos preços de transacção da habitação neste tipo de empreendimento, sendo apurado a partir do SIR-Resorts, sistema que envolve os principais promotores e mediadores imobiliários que operam neste mercado em Portugal. Em termos semestrais, os preços aumentaram 8% no 2º semestre (vs 1º semestre).

Apesar de atingir no semestre em análise esta variação homóloga de 18%, este mercado já esteve a perder 10% (no 2º semestre de 2017), o que significa que está hoje a valorizar cerca de 6% face ao período que antecedeu o anúncio inicial do Brexit, em meados de 2016.

Este é um dos segmentos que mais denota o impacto do mercado britânico e cuja formulação de valor tende, por isso, a reagir às flutuações cambiais da Libra Esterlina. A instabilidade trazida pelo referendo sobre a saída do Reino Unido da União Europeia, em Junho de 2016, e respectiva desvalorização da moeda britânica face ao Euro, terão sido um dos pivots para a descida de preços no mercado nacional de resorts, em resposta de adaptação a esta nova realidade.

“Este é um tipo de comportamento típico dos mercados onde os racionais do turismo e da compra de investimento são mais fortes (vs procura doméstica de primeira habitação), como é o caso deste segmento e, em geral, do Algarve, nos quais os preços tendem a ser mais voláteis em adaptação ao comportamento da moeda de um dos seus principais mercados compradores. Mas mesmo assim, é interessante observar a capacidade de resiliência deste mercado num contexto de incerteza, recuperando face a um primeiro momento de perda de valor anterior”, comenta Ricardo Guimarães, Diretor da Confidencial Imobiliário.

Isso mesmo confirmam os mais recentes resultados do Resorts Market Survey, inquérito de sentimento e expectativas, concluindo-se que os fortes laços ao mercado do Reino Unido, apesar de levarem a algum refrear de expectativas, mesmo assim não impedem que haja uma perspectiva de continuação da subida de preços nos resorts, com os inquiridos no Survey do 2º semestre a anteciparem uma valorização de 5,5% para este ano, um valor mesmo assim inferior às previsões (para 12 meses) de 6,2% e 7,2% apontadas nos dois inquéritos anteriores.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *