Já arrancou o Lisbon Challenge’19

Por a 9 de Abril de 2019

A primeira edição de 2019 do Lisbon Challenge, um programa internacional de aceleração de três meses para startups ambiciosas de base tecnológica, arrancou esta terça-feira, com nove startups seleccionadas para a fase de aceleração do programa, que já inclui investimento.

As startups seleccionadas para esta fase são a ARANMI (plataforma para acesso a produtos alimentares frescos, com enfoque nos vegetais), Crowdbooks (plataforma de crowdfunding para a edição de livros de alta qualidade), Gitscale (plataforma analítica escalável em open source, que assenta no protocolo GIT), Hirefreehands(espaço de acesso a  talentos freelance especialmente dedicado ao mercado africano), OutboundSales.io (plataforma B2B para gerir todo o processo de vendas),Siliconbali (um espaço de desaceleração onde se pode fazer networking mas também de crescimento individual e espiritual), Skoach (ferramenta que parte dos princípios da ciência comportamental para gerar a mudança na cultura das organizações), Vairt (plataforma de gestão de portfolio imobiliário) e YOUR Flock(consultora de recursos humanos orientada para as empresas de base tecnológica).

“Na fase de candidaturas, este programa recebeu 234 inscrições, 81% das quais internacionais. O modelo de investimento também foi repensado, e as startups seleccionadas recebem logo à partida 15 mil euros, em troca de 2% do seu capital, para poderem estar completamente focadas no desenvolvimento do produto”, explica Eduardo Sette Câmara, Program Manager da Beta-i.

Estas startups garantem assim entrada neste prestigiado programa de aceleração, que tem lugar ao longo de 10 semanas, e está dividido em 4 fases: Validação, Produto, Crescimento e Investimento. O programa culmina com um Demo Day, que ocorrerá no Lisbon investment Summit, dias 06 e 07 de Junho, onde as várias equipas apresentam as suas soluções, e partilham um pouco do processo pelo qual passaram até à versão final.

“O Lisbon Challenge é um programa de aceleração de startups, baseado em Lisboa, e que tem como objectivo capacitar as empresas com as ferramentas ideais para competir no mercado digital global. E isso faz-se através da aposta na combinação de dois elementos chave. Em primeiro a capacitação e oportunidades de interacção proporcionados pelo programa e, em segundo lugar, o esforço em criar um ecossistema de investimento, que incentiva o co-investimento  entre investidores portugueses, principalmente em rondas pre-seed, e potencia o co-investimento com investidores internacionais, principalmente em rondas seed”, explica Pedro Rocha Vieira, CEO da Beta-i.

Em cada edição, as várias equipas têm oportunidade de contactar com mais de 200 mentores e investidores internacionais, ao mesmo tempo que participam em workshops, sessões de prática de apresentação, e eventos de networking. Num ambiente cosmopolita, encontram também diversas oportunidades para fazer crescer a sua rede de contactos, aprender com outras equipas, e evoluir todas as semanas.

O Lisbon Challenge arrancou em 2013 e, ao longo das suas sete edições, contou já com a participação de mais de 200 startups, de 28 países. As equipas que passaram por este programa somam algo como 75 milhões de euros de investimento total (das nossas 214 startups ‘Alumni’, 40% recebeu investimento, sendo que 4 delas entraram no YCombinator, 4 no TechStars e 2 no Seedcamp).

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *