Câmara do Funchal investe 2,7M€ em sistema de monitorização da rede de água

Por a 11 de Abril de 2019


A Câmara Municipal do Funchal aprovou esta quinta-feira, em Reunião de Câmara, um investimento histórico para o concelho, tendo em vista o controlo e monitorização de fugas nas redes de águas através de um sistema de telegestão. A implementação da 1ª fase será feita numa zona piloto que abrange as freguesias de São Martinho, Santo António e São Roque, numa área que representa cerca de 40% do total da rede, chegando a aproximadamente 43 mil pessoas. A intervenção será feita através de concurso público internacional, por um valor de cerca de 2,7 milhões de euros, tendo um prazo de execução previsto de 18 meses, e cofinanciamento assegurado pelo POSEUR.
O vice-presidente Miguel Silva Gouveia, porta-voz da reunião, salientou que “todos os pontos deliberados foram aprovados por unanimidade, salientando-se a abertura de um concurso público internacional para a concretização de um sistema de telegestão no Funchal, com vista à monitorização e controlo de perdas de água no concelho, que abrangerá 175 quilómetros de rede. O projecto prevê a criação de andares de pressão em 30 zonas de monitorização e controlo, de forma a identificar de uma forma muito mais localizada e imediata as perdas de água no Funchal, o que permitirá ao concelho consumar o fundamental salto tecnológico na área das Águas.”
O autarca, que tem o respectivo pelouro no Funchal, acrescentou que “a empreitada prevê ainda a instalação de válvulas redutoras de pressão na área citada, permitindo resolver um problema histórico das redes de distribuição de água no concelho, que é precisamente as pressões elevadas a que estas estão sujeitas. Cerca de metade das redes de água do Funchal têm pressões superiores àquelas que são recomendadas pelas normas internacionais, um problema que será colmatado com esta empreitada, contribuindo directamente para a redução efectiva das perdas.”
Na reunião camarária desta semana foi também aprovado, por unanimidade, “o início da consolidação definitiva da encosta sobranceira à Estrada Comandante Camacho de Freitas, na zona compreendida entre a Fundoa e a Rotunda do Encontro, em São Roque, uma obra de um milhão de euros que já foi adjudicada, e que poderá agora seguir para o terreno”, concluiu Miguel Silva Gouveia, recordando que esta será a quinta escarpa a ser intervencionada no Funchal, depois da Rua 5 de Outubro, mais especificamente na entrada do Bairro dos Moinhos, da Comandante Camacho de Freitas, na zona da SOCIPAMO, e de duas escarpas na freguesia do Monte, no Cabeço dos Lombos e no Caminho doa Tornos.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *