Casacadabra + Sara Vargues vencem a Open Call com “Arquitectura da Diversidade”

Por a 24 de Junho de 2019


“O objectivo é que a turma desenvolva um olhar crítico sobre o ambiente que a rodeia, do qual faz parte, constrói, habita, transforma”. Esta é a base onde assenta o projecto “Arquitectura da Diversidade”, uma proposta desenvolvida em parceria com a Casacadabra e a arquitecta Sara Vargues que acaba de ser distinguida na Open Call promovida pela Secção Regional do Sul da Ordem dos Arquitectos. Numa altura em que se debate intensamente a estratégia educativa das escolas, a Ordem dos Arquitectos lançou uma iniciativa dedicada a “Projectos para uma Educação em Arquitectura que teve como destinatários “todos aqueles que queiram envolver-se num projecto onde professores, crianças, arquitectos e colectivos passam adquirir ferramentas que visem a longo prazo trazer conhecimentos e desenvolver novas capacidades que permitam um olhar crítico sobre os espaços que habitam e usufruem”.

Uso do espaço
O projecto da Casacadabra e de Sara Vargues, que se destacou entre as 27 propostas recebidas, parte de uma questão guia: “Como garantir que todos tenham a mesma oportunidade de uso do espaço?” A ideia passa por usar o espaço escolar como objecto de estudo e de actuação. O edifício da escola e/ou jardim-de-infância será o lugar de observação, de análise e de construção – as três fases da investigação científica, aqui adaptadas para que alunos/as do pré-escolar e/ ou do 1º ciclo apurem o olhar para o espaço construído e sejam protagonistas da sua transformação. A partir dessa questão, os/as alunos/as participam no processo em conjunto e tomam decisões. A primeira delas é a selecção de um ambiente dentro da escola para ser alvo do projecto: a sala de aula, o corredor, a biblioteca, a cantina, o recreio exterior, pensando na escala dos espaços, da privada à intermediária e o pátio como espaço público. O próximo passo é a observação com base em conceitos de arquitectura: dimensões, materiais, texturas, iluminação, temperatura, sombra, segregação, quem são os utilizadores e quais são as suas necessidades. Em seguida, analisa-se o observado e desenham-se propostas. Após a apresentação para a comunidade, faz-se a intervenção no espaço escolhido. Para os autores deste projecto, “para que os conteúdos de arquitectura sejam constantemente presentes em contexto de sala de aula e não apenas durante a actividade aplicada, é necessário que sejam integrados no quotidiano da escola e que se enquadrem nas orientações curriculares do pré-escolar e nas aprendizagens essenciais do 1º ciclo”. O projecto pretende promover o olhar crítico da criança, direccionando-o para as necessidades dos usuários do espaço, entendendo que todos somos membros participativos da sociedade a que pertencemos. Olhando para a proposta, percebe-se que o programa está desenvolvido em cinco fases. Os workshops assentam na escolha do espaço, observação, análise, apresentação e construção. Os conteúdos e as competências curriculares são integrados nos temas de arquitectura, possibilitando uma proposta pedagógica de projecto. Assim, os professores podem trabalhar o tema não apenas durante o workshop, mas também durante as aulas, associando-o às diversas aprendizagens com ele relacionadas.

Os autores
A Casacadabra é uma “equipa multidisciplinar que acredita no ensino e na transmissão de conceitos técnicos e sociais da arquitectura e do urbanismo, de forma leve e divertida”. Sara Vargues é licenciada em arquitectura pela Faculdade de Arquitectura de Lisboa – FAUTL e mestre em International Cooperation Sustainable Emergency Architecture pela Universitat Internacional da Catalunya – UIC.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *