Recuperação da baixa do Porto custa 2,7 mil milhões de euros

Por a 20 de Maio de 2005

porto bairro aleixo

A reabilitação urbana da baixa do Porto vai ter um custo total de 2.700 milhões de euros e deve levar cerca de dez anos para estar concluida. Segundo a divulgação pública do projecto Masterplan, apresentado pela Porto Vivo, Sociedade de Reabilitação Urbana, a intervenção da baixa vai começar nas seis áreas destacadas como sendo prioritárias, nomeadamente a Praça da República e de Carlos Alberto, a Rua do Mirante e os eixos Mouzinho / Flores, Poveiros / São Lázaro e Sousa Viterbo / Infante. A reabilitação destas zonas consideradas prioritárias irá desenvolver-se ao longo dos próximos sete anos, de 2005 a 2012. Neste sentido Rui Rio, presidente da Câmara Municipal do Porto, explica que «tudo tem sido planificado segundo uma estratégia, uma lógica e uma coerência».

Numa área com dez quilómetros quadrados, o Masterplan, orçado em 2.700 milhões de euros, engloba 36 áreas de intervenção, prevendo-se a reabilitação de 5785 edifícios, localizados em oito freguesias. A verba diz respeito às obras no edificado, cerca de 1.870 milhões, e a equipamentos e obras no espaço público, ao que corresponde cerca de 830 milhões de euros.

A revitalização urbana e social da baixa do Porto tem como objectivo primordial libertar o espaço público de estacionamento e beneficiar as ruas e as praças da cidade, privilegiando o uso dos transportes públicos. O projecto visa também a existência de zonas para a circulação de bicicletas e trotinetas eléctricas, assim como a modernização da iluminação e da rede de infra-estruturas. Todas as intervenções vão ser programadas e executadas faseadamente.