Imobiliário da Amorim vai valer mais de mil milhões

Por a 30 de Dezembro de 2005

A Amorim Imobiliária (AI), vai reforçar nos próximos anos a sua carteira de investimentos em escritórios e residenciais e apostar nas plataformas logísticas.

Rui Alegre, presidente da áreas imobiliária e turística do Grupo Amorim, referiu que «em 1989, o grupo tinha uma carteira de activos de 130 milhões de euros e vamos chegar ao fim deste ano com uma carteira de 800 milhões de euros. Actualmente temos 220 milhões em capitais próprios», disse.

Em entrevista ao Jornal de Negócios o presidente refere que para o ano de 2008, está previsto que a carteira de investimentos ultrapasse o mil milhões de activos. «No ano de 2005 devemos ter investido cerca de 170 milhões, em aquisições e promoções de centros comerciais, escritórios e residências», disse.


A nível da internacionalização, Rui Alegre referiu «os nossos mercados-alvo são Espanha e Europa de Leste. Em Espanha, comprámos no ano passado uma sociedade gestora de centros comerciais, a Larry Smith, que funciona como um barómetro nosso no mercado espanhol» e «estamos a analisar oportunidades de investimento, mas Espanha é um mercado muito competitivo. É muito difícil concorrer em Espanha, pelo lado positivo», por outro lado na Polónia, «temos um grande projecto para um novo estádio em Varsóvia».

O Grupo gere já 24 edifícios de escritórios, num «portfólio» de activos de 400 milhões de euros. A AI já investiu mais de 60 milhões de euros em escritórios em Lisboa e já colocou cerca de 30 mil metros quadrados de escritórios.