Rio de Janeiro vai ter museu projectado por Calatrava

Por a 22 de Junho de 2010

A cidade do Rio de Janeiro vai receber o Museu do Amanhã dedicado à ciência e tecnologia, com um projecto de arquitetura que será concebido pelo espanhol Santiago Calatrava e que visa revitalizar a área degradada da zona portuária.

Orçado em 130 milhões de reais (60 milhões de euros), o novo museu, a ser construído no cais Mauá, é considerado como uma das mais importantes peças do plano de revitalização da zona portuária. A sua inauguração está prevista para 2012.

Um dos mais conceituados arquitectos da actualidade, Calatrava está no Rio esta semana pela segunda vez e disse estar impressionado com a beleza da cidade carioca.


Ele reconheceu ser um “desafio enorme intervir na cidade com um património natural e arquitetónico secular”.

A exuberância do Rio foi determinante na inspiração do arquitecto, que concebeu o projecto do Museu do Amanhã integrado na paisagem carioca.

Segundo ele, este poderá ser o projecto de museu mais importante de sua carreira.

A zona portuária é um dos pontos de fundação da cidade e hoje sofre com a degradação urbana e abandono de muitos edifícios.

Ao todo, serão 12 500 metros quadrados em dois andares interligados por rampas. O museu ficará sobre um espelho d’água rodeado por áreas verdes.

A ideia de sustentabilidade é o conceito chave do Museu do Amanhã, que vai utilizar material reciclável na sua construção e a água da Baía de Guanabara no seu sistema de refrigeração.

“O visitante não vai apenas apreciar o museu. Ele também vai ter a experiência da luz, da vida, da natureza”, sublinhou o arquitecto.

Em 2005, Santiago Calatrava foi eleito pela revista norte-americana Time como uma das cem pessoas mais influentes do planeta.


Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *