Edição digital
Assine já
    PUB
    Arquitectura

    EPUL vai elaborar Estudo Urbanístico da Zona da Gamboa, na Cidade da Praia, em Cabo Verde

    Em Setembro uma equipa de técnicos da EPUL estará na Cidade da Praia para dar início ao estudo protocolado

    Ana Rita Sevilha
    Arquitectura

    EPUL vai elaborar Estudo Urbanístico da Zona da Gamboa, na Cidade da Praia, em Cabo Verde

    Em Setembro uma equipa de técnicos da EPUL estará na Cidade da Praia para dar início ao estudo protocolado

    Sobre o autor
    Ana Rita Sevilha
    Artigos relacionados
    Ângelo Ramalho deixa Efacec a 31 de Julho
    Empresas
    Já abriram as candidaturas para o Prémio Inovação Jovem Engenheiro
    Engenharia
    Decorhotel 2024 já contabiliza 85% dos espaços vendidos
    Empresas
    Livo e Bling Energy estabelecem parceria
    Empresas
    Aroa Ruzo é a nova Country Manager da Schneider Electric em Portugal
    Empresas
    Fercopor lança segundo projecto de luxo em Vilamoura
    Imobiliário
    Nova edição do Guia Placo reflecte “compromisso” com a inovação e a sustentabilidade
    Empresas
    OLI adquire francesa Regiplast por 6,5 M€
    Empresas
    Opiniões Maxcolchon: Como selecionar colchões para a sua nova vivenda
    Portugal Sotheby’s realiza Talent Day no Algarve
    Empresas

    A EPUL foi convidada pela Câmara Municipal da Praia (Ilha de Santiago) para elaborar e desenvolver o estudo urbanístico para a renovação da frente marítima daquele município, no âmbito da União das Cidades Capitais Luso-Afro-Américo-Asiáticas (UCCLA).

    Em comunicado de imprensa enviado ao Construir, a EPUL explica que o protocolo de cooperação foi assinado na sede da EPUL, em Lisboa, entre o Presidente da Câmara Municipal da Praia, José Ulisses Correia e Silva, o Secretário-Geral da UCCLA, Miguel Anacoreta Correia, e o Presidente do Conselho de Administração da EPUL, Luís Sequeira.

    Segundo a EPUL, “a Câmara Municipal da Praia pretende criar uma nova centralidade ao longo da frente marítima, num conceito de ‘cidade litoral e atlântica’, qualificando e valorizando as praias urbanas, as marginais e a envolvente do porto marítimo, do ponto de vista panorâmico, de lazer, da narrativa histórica, do desporto náutico e do turismo. Os primeiros estudos para este projecto foram realizados pela ‘Parque Expo’, tendo ficado incompletos por aquela empresa estar em fase de liquidação”.

    De acordo com a mesma fonte, “a experiência de 40 anos da EPUL no desenvolvimento urbanístico da cidade de Lisboa foi fulcral para o município da Praia ter convidado a EPUL a prestar assistência técnica na elaboração do Estudo Urbanístico da Zona da Praia da Gamboa”.

    Em Setembro uma equipa de técnicos da EPUL estará na Cidade da Praia para dar início ao estudo protocolado.

    Sobre o autorAna Rita Sevilha

    Ana Rita Sevilha

    Mais artigos
    Artigos relacionados
    Ângelo Ramalho deixa Efacec a 31 de Julho
    Empresas
    Já abriram as candidaturas para o Prémio Inovação Jovem Engenheiro
    Engenharia
    Decorhotel 2024 já contabiliza 85% dos espaços vendidos
    Empresas
    Livo e Bling Energy estabelecem parceria
    Empresas
    Aroa Ruzo é a nova Country Manager da Schneider Electric em Portugal
    Empresas
    Fercopor lança segundo projecto de luxo em Vilamoura
    Imobiliário
    Nova edição do Guia Placo reflecte “compromisso” com a inovação e a sustentabilidade
    Empresas
    OLI adquire francesa Regiplast por 6,5 M€
    Empresas
    Opiniões Maxcolchon: Como selecionar colchões para a sua nova vivenda
    Portugal Sotheby’s realiza Talent Day no Algarve
    Empresas
    PUB
    Empresas

    Ângelo Ramalho deixa Efacec a 31 de Julho

    O gestor esteve à frente da Efacec Power Solutions nos últimos 9 anos. Ângelo Ramalho será substituído por Christian Kingler, actual Chairman do Grupo Efacec que irá acumular, interinamente, a função de CEO

    CONSTRUIR

    Em Outubro de 2015 Ângelo Ramalho iniciou o mandato de CEO da Efacec, tendo assegurado a liderança e a continuidade da empresa em três fases particularmente distintas e com três accionistas diferentes.

    Sob a sua liderança, a Efacec enfrentou e superou um dos maiores desafios da sua história de 75 anos, na sequência dos impactos decorrentes da crise accionista. Durante os seus 9 anos em função, a Efacec reorientou o negócio para segmentos de maior valor e para mercados mais desenvolvidos e de menor risco, promovendo uma cultura de eficiência e sustentabilidade. Simultaneamente, continuou a inovar, sendo publicamente reconhecida por isso, através do desenvolvimento do seu portefólio de tecnologias e de produtos.

    “A visão e liderança de Ângelo Ramalho à frente dos destinos da Efacec, foram fundamentais para manter a empresa viva em alguns dos seus momentos mais desafiadores, permitindo-lhe ter um futuro promissor. O seu apoio durante todo o processo de transição, que estamos a concluir, foi igualmente fundamental para o seu sucesso, agora que começamos a ver resultados operacionais positivos”, afirmou em comunicado Christian Klingler, Chairman EPS.

    “Foi um privilégio servir na Efacec. Foi um caminho com inúmeros desafios, entre os quais um período de grande incerteza e turbulência, que conseguimos, em conjunto, ultrapassar. E com isso ficámos mais fortes. Com o novo accionista, criámos as condições de base para o futuro da empresa. Agora o tempo é outro, de novos estímulos e de novos desafios para a Efacec e para mim”, sublinhou na mesma nota enviada à comunicação social Ângelo Ramalho, ainda CEO EPS.

    Christian Klingler irá acumular, interinamente, a função de CEO, com a de Chairman do Grupo Efacec.
    Na mesma nota o Conselho de Administração da Efacec “agradece, profundamente, a Ângelo Ramalho o compromisso, competência, determinação e capacidade de liderança demonstradas ao longo do seu tempo na empresa, desejando-lhe o maior sucesso no seu futuro pessoal e profissional”.

    Licenciado em Engenharia Mecânica pela Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP), e com formação executiva pela AESE Business School e pelo INSEAD, Ângelo Ramalho conta com um sólido percurso profissional nos setores da energia e da mobilidade. Passou por empresas como a Shell, a Gás de Portugal, a Galp Energia e a Alstom em negócios B2B (business to business) e B2C (business to consumer), onde desempenhou funções de liderança nas áreas de distribuição, de projecto, de desenvolvimento de tecnologias, de produtos e de soluções.

     

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    Engenharia

    Já abriram as candidaturas para o Prémio Inovação Jovem Engenheiro

    As candidaturas para a 34ª edição do Prémio Inovação Jovem Engenheiro (PIJE) 2024, uma iniciativa promovida pela Ordem dos Engenheiros – Região Sul (OERS), decorrem até 31 de Dezembro

    CONSTRUIR

    Encontram-se abertas, até 31 de Dezembro, as candidaturas para a 34ª edição do Prémio Inovação Jovem Engenheiro (PIJE) 2024, uma iniciativa promovida pela Ordem dos Engenheiros – Região Sul (OERS) que, desde 1990, galardoa anualmente trabalhos nos diversos ramos da área, que se evidenciam pelo seu carácter “inovador e aplicabilidade prática”.

    Podem candidatar-se ao PIJE os jovens engenheiros, estagiários ou efetivos com idade até 35 anos, inscritos na Ordem dos Engenheiros, em qualquer região, com trabalhos individuais ou em coautoria. Esta iniciativa pretende “potenciar” futuros profissionais, através da divulgação de trabalhos “diferenciadores” e “reconhecer e celebrar” o desempenho dos membros da Ordem dos Engenheiros.

    “Valorizar o talento dos jovens é essencial para o futuro da engenharia. Este prémio pretende promover as capacidades que acreditamos que tantos jovens engenheiros têm, mas também proporcionar a oportunidade de estabelecerem conexões com o mundo profissional e impulsionar o seu crescimento e desenvolvimento”, comenta António Carias de Sousa, presidente da Ordem dos Engenheiros Região Sul.

    Adianta ainda que “a iniciativa não só celebra as conquistas individuais, mas também reforça a importância da engenharia na construção de um futuro mais sustentável e tecnologicamente avançado”.

    Para o primeiro, segundo e terceiro classificados será atribuido um prémio pecuniário no valor de 10 mil euros, cinco mil euros e 2.500 euros, respectivamente, com a possibilidade de serem ainda atribuídos diplomas de menção honrosa. Já o valor dos prémios atribuídos a trabalhos de coautoria será dividido pelos respectivos autores.

    Com um investimento de aproximadamente 500 mil euros ao longo destas 33 edições, a OERS reconheceu e premiou mais de 100 jovens, sendo esta uma oportunidade única para demonstrarem a sua criatividade e contribuírem para o avanço da engenharia em Portugal.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos

    Decorhotel 2023 (@Exposalão)

    Empresas

    Decorhotel 2024 já contabiliza 85% dos espaços vendidos

    De regresso à Exponor, depois do ano passado ter estado na FIL, em Lisboa, a Decorhotel promete “maior abrangência”, uma área de exposição “fortificada” e uma vasta gama de produtos e serviços inovadores

    CONSTRUIR

    A Decorhotel regressa à Exponor no próximo mês de Outubro. Com 85% dos espaços de exposição já vendidos, a feira confirma o seu “sucesso” e o “forte interesse” do mercado, demonstrando a “relevância e a confiança” que o sector deposita no evento.

    Mais de 60% das empresas que participaram na última edição já confirmaram a sua presença na nova edição, mostrando a sua satisfação com os resultados obtidos e a importância da feira como plataforma de negócios e networking.

    Para 2024, a organização da Decorhotel promete “maior abrangência”, com uma área de exposição “fortificada”, e uma vasta gama de produtos e serviços inovadores, desde tecnologias de última geração a soluções sustentáveis para o sector hoteleiro e um programa de conferências e seminários.

    Ao longo das últimas semanas, a organização tem vindo a revelar diariamente algumas das empresas já confirmadas e a partir de Setembro, a comunicação da feira será reforçada com a divulgação diária de entrevistas com os expositores.

    Tal como aconteceu o ano passado, irá decorrer em simultâneo com a Decorhotel, a Expoalimenta, a feira profissional da alimentação, maquinaria, equipamentos e produtos para a indústria alimentar, potenciado as oportunidades geradas pelo certame.

    Entretanto, mantém-se abertas as inscrições para expositores.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    Empresas

    Livo e Bling Energy estabelecem parceria

    A Livo, do Grupo Ageas Portugal, e a Bling Energy juntam-se para oferecer soluções de tecnologia fotovoltaica. São dois os modelos de venda disponibilizados:  subscrição e aquisição  

    CONSTRUIR

    A Livo, marca do Grupo Ageas Portugal, lança a sua mais recente solução de tecnologia fotovoltaica. Este método oferece alta eficiência energética, um investimento sustentável a longo prazo, controlo por smartphone e, ainda, uma necessidade de baixa manutenção.

    De acordo com dados da SolarPower Europe, Portugal é considerado o quinto país da Europa que mais se desenvolveu em potência fotovoltaica. As energias solar e hídrica foram as energias renováveis que mais cresceram no país, sendo que metade da potência instalada em 2023 foi para unidades de produção em autoconsumo directamente nas casas e empresas.

    “Na Livo, cada passo é uma demonstração do compromisso em superar os desafios energéticos que moldam o panorama nacional. A nossa missão vai muito além de fornecer soluções para a produção de energia; oferecemos uma experiência diferenciadora para iluminar casas e aquecer os corações das nossas pessoas”, afirma João Jerónimo, director geral da Livo. “Este lançamento marca um momento importante no objectivo de sermos uma referência em soluções sustentáveis para as casas dos portugueses, oferecendo aos Clientes a melhor experiência-benefício e, evidentemente, uma melhor qualidade de vida”, conclui.

    Em parceria com a Bling Energy, uma empresa portuguesa dedicada a democratizar o acesso à energia do futuro, a marca do Grupo Ageas Portugal garante um processo de instalação fácil, rápido e com suporte técnico especializado em todas as etapas. Adicionalmente, disponibiliza dois modelos de venda: o primeiro é a subscrição, que permite começar a poupar desde a primeira fatura de electricidade com uma mensalidade fixa, sem qualquer investimento inicial. Após vinte anos, o sistema torna-se propriedade do Cliente. Num segundo modelo, a compra, paga-se a instalação das soluções fotovoltaicas no momento da aquisição, com uma estimativa de recuperação do investimento entre quatro a seis anos.

    “Esta parceria representa um marco importante no nosso objectivo de levar sustentabilidade e poupança ao maior número de famílias portuguesas”, refere Bernardo Fernandez, fundador e director geral da Bling Energy. “A energia solar descentralizada pertence a um leque de soluções que estão a tornar as casas mais confortáveis e esta é uma visão que partilhamos com a Livo desde o início”, acrescenta. A Livo disponibiliza também uma avaliação personalizada às necessidades de cada cliente, analisando o consumo da casa e proporcionando a solução mais adequada para maximizar a poupança através dos painéis solares, mas também das baterias e dos carregadores de veículos eléctricos. Desta forma, a Livo visa posicionar-se no mercado do sector das soluções domésticas mais competentes e sustentáveis, destacando-se pela combinação de tecnologia avançada, suporte especializado e compromisso com a sustentabilidade ambiental.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    Empresas

    Aroa Ruzo é a nova Country Manager da Schneider Electric em Portugal

    Com uma carreira de mais de 16 anos na Schneider Electric, a executiva era até agora VP Home & Distribution & E-commerce para a América do Sul

    CONSTRUIR

    A Schneider Electric anuncia a nomeação de Aroa Ruzo como nova Country Manager de Portugal, tendo iniciado funções no dia 1 de Julho.

    Com mais de 16 anos de experiência na indústria, Aroa Ruzo juntou-se inicialmente à equipa da Schneider Electric na Galiza, em 2007. Após diversas funções na área de vendas, em 2013 mudou-se para o Chile onde, depois de diferentes posições na área de marketing, assumiu a direção das divisões de Digital Energy, Power Products e Home & Distribution para o país.

    No início de 2022, foi promovida para o comité de liderança da Schneider Electric na América do Sul, e a sua função mais recente foi a de VP Home & Distribution e e-Commerce, sendo responsável por liderar esta unidade de negócio na região e impulsionar a transformação digital dos parceiros.

    “Estou muito entusiasmada com esta nova etapa da minha carreira, continuando a trabalhar para fortalecer as nossas relações com clientes, parceiros e colaboradores. Portugal é um mercado muito competitivo e com um grande potencial de crescimento de inovação, o que oferece as bases necessárias para impulsionar eficazmente a nossa missão de digitalização, electrificação e sustentabilidade no país,” comentou Aroa Ruzo. “Estou altamente motivada para, juntamente com a equipa, fazer crescer ainda mais a Schneider Electric em Portugal!”

    Aroa Ruzo substitui assim Victor Moure enquanto Country Manager de Portugal. Victor ocupou esta posição desde setembro de 2021 e dará agora continuidade à sua carreira dentro da empresa regressando a Espanha para assumir o cargo de Vice-President, Power Products & Digital Energy Iberia.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos

    Lumare

    Imobiliário

    Fercopor lança segundo projecto de luxo em Vilamoura

    O novo empreendimento Lumare conta com 62 apartamentos, com tipologias de T1 a T4 Penthouse, com assinatura do arquitecto João Vieira, do Studio JV

    CONSTRUIR

    Menos de um ano depois do lançamento do projeto Serenity, a promotora imobiliária Fercopor reforça a aposta em Vilamoura no segmento da habitação de luxo. O novo empreendimento Lumare conta com 62 apartamentos T1 a T4 Penthouse, com assinatura do arquitecto João Vieira. No conjunto dos dois empreendimentos, a promotora prevê um investimento de 100 milhões de euros.

    “O mercado imobiliário do Algarve sempre foi dinâmico, mas sente-se uma crescente procura nacional e internacional por projectos de habitação, em que os critérios são diferentes, como o conforto ou a dimensão das áreas. Por isso, a nossa aposta tem sido de criar empreendimentos para quem procura residir ou passar longas temporadas nesta região, um perfil diferenciado no Algarve e em que vemos enorme potencial de crescimento”, afirma Mário Almeida, administrador da Fercopor.

    O novo projecto contempla quatro edifícios, onde se destacam as seis penthouses (duas T4 e quatro T3). Identificadas como Sky Residences, todas têm um amplo terraço e piscina com vista para o mar, em áreas exteriores que chegam aos 358 metros quadrados (m2). Os interiores são também os maiores de todo o empreendimento, chegando aos 195 m2.

    O projecto conta ainda com outros dois conceitos de habitação distintos: as Garden Residences, com jardins privativos no apartamento e as Essence Residences, que reforçam a tónica na dimensão dos espaços interiores e exteriores.

    Em comum, todas as fracções seguem características consideradas “chave” no perfil de habitação desenvolvido pela Fercopor em todos os seus projectos: áreas generosas, acabamentos de qualidade superior e ainda uma forte ligação entre o interior e exterior, que ganhou especial relevância numa região onde o sol e o mar marcam a paisagem.

    “A disposição em diferentes layers proporciona uma variedade de espaços, como terraços e saliências, oferecendo diversas experiências de luz e sombra, garantindo áreas tanto de privacidade quanto de exposição e vista”, explica o João Vieira, responsável pelo projecto.

    “Como resultado, as variações nas tipologias dos apartamentos em cada piso conferem ao edifício uma identidade única”, acrescenta o responsável do Studio JV, que fez valer neste projecto a sua experiência de mais de 20 anos e com projectos na Europa, América do Norte e América do Sul.

    Todas as fracções têm igualmente acesso exclusivo a um leque de comodidades, incluindo sala de massagem, sauna, ginásio e lounge. Do total de 7.794 m2 de terreno, mais de 30% são dedicados a espaços verdes do condomínio, onde se destaca o jardim central com piscina exterior que unifica todos os edifícios.

    O desenvolvimento do Lumare envolveu, por isso, um cuidadoso trabalho de arquitetura paisagista, a cargo do portuense Oh!Land Studio, que assumiu como prioridade a diversidade ecológica e climática, traduzida através da vegetação.

    Ainda este ano, a Fercopor prevê lançar mais dois novos projectos no Norte do Pais: um na Avenida da Boavista, junto ao Parque da Cidade do Porto, e outro em Vila do Conde. Actualmente, encontra-se em fase de construção dos empreendimentos Enlight, Pure e Prisma, na Boavista e o projecto Casa Verde, em Vila do Conde.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    Empresas

    Nova edição do Guia Placo reflecte “compromisso” com a inovação e a sustentabilidade

    Além das diferentes soluções em gesso do universo da marca, o documento inclui, ainda, a nova gama de produtos que compõe o sistema de divisórias futuRE, uma solução com uma pegada de carbono mais reduzida

    CONSTRUIR

    Com o objectivo de “inspirar e auxiliar” a tomada de decisão dos profissionais do sector para os diferentes projectos, a Saint-Gobain Portugal acaba de lançar, no mercado nacional, uma nova edição do Guia Placo. Este documento conta com diversas soluções que “reflectem as tendências de mercado” e o “compromisso” da Saint-Gobain com a inovação e a sustentabilidade.

    Desta forma, são apresentadas no Guia Placo diversas soluções inovadoras em gesso do universo da marca, como placas, tratamento de juntas e produtos prontos a aplicar, perfilaria e acessórios metálicos, ou tectos e gessos.

    Este documento inclui, ainda, a nova gama de produtos Placo, que compõe o sistema de divisórias futuRE, uma solução com uma pegada de carbono mais reduzida. A solução combina duas placas de gesso laminado Placo Planet 13 futuRE compostas por 28% de conteúdo reciclado, os painéis de lã mineral – da marca Isover – Arena Apta futuRE, que incorporam na sua composição 78% de vidro reciclado, e os perfis Placo Planet futuRE que apresentam uma pegada de carbono de apenas 1,09 kg de CO2, apresentando uma redução de 69% face aos produtos standard semelhantes.

    Paralelamente aos serviços apresentados no guia, a Saint-Gobain fornece suporte transversal em qualquer fase de projecto com informação técnica, cálculo de soluções, ensaios ao fogo e certificações de produto e construção digital.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    Empresas

    OLI adquire francesa Regiplast por 6,5 M€

    Com esta aquisição estratégica, a OLI pretende “aumentar a sua influência” no mercado francês, que hoje representa 8% das vendas globais da empresa

    CONSTRUIR
    tagsOLI

    A especialista ibérica na produção de autoclismos, OLI, adquiriu a sociedade francesa Regiplast, em França, numa operação financeira de 6,5 milhões de euros.

    Com esta aquisição estratégica, a OLI pretende “aumentar a sua influência” no mercado francês, que hoje representa 8% das vendas globais da empresa, através da integração das suas soluções de banho em projectos de construção nos segmentos residencial, hotelaria e espaços públicos.

    “Este investimento em França representa um grande marco para a empresa, no ano em que celebra o seu 70º aniversário, sendo essencial para o seu plano de consolidação internacional, nomeadamente no eixo Portugal – Europa do Sul, onde detém filiais em Espanha, Itália e, agora, em França. Com esta operação, a OLI capitaliza a reputação da Regiplast no mercado francês e ambiciona manter esse legado, que consideramos estrutural para os planos de crescimento da marca junto de distribuidores, arquitetos, construtores, instaladores e consumidor final”, afirmou António Ricardo Oliveira, administrador da OLI.

    A Regiplast, sediada em Périgueux, é reconhecida por comercializar e fornecer várias marcas de referência a instaladores, entre as quais a OLI que representa desde 1993.

    A integração, a partir de Julho de 2024, da Regiplast como empresa filial da OLI em França tem como objectivo “ampliar a oferta de produtos e serviços”, através de uma gama mais ampla e diversificada de soluções sanitárias por forma a responder às diferentes necessidades dos clientes.

    Além disso, com esta operação, pretende-se melhorar o serviço de atendimento ao cliente, ministrar formação técnica especializada, para capacitar e assessorar os profissionais em sistemas de instalação sanitárias e oferecer soluções integradas para obras.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos

    Opiniões Maxcolchon: Como selecionar colchões para a sua nova vivenda

    Quando se trata de projetar e construir uma nova vivenda, cada detalhe é crucial para garantir o conforto e a satisfação dos futuros moradores

    Brand SHARE

    Entre esses detalhes, a escolha dos colchões desempenha um papel vital na qualidade de vida dos residentes. Selecionar colchões adequados não só aprimora o bem-estar, mas também reflete a atenção aos detalhes e a qualidade do projeto. Neste artigo, vamos explorar como as opiniões sobre Maxcolchon podem guiar arquitetos e construtores na seleção dos melhores colchões para uma nova vivenda.

    1. Compreender as necessidades dos moradores

    Antes de escolher os colchões, é essencial compreender as necessidades específicas dos futuros moradores. Arquitetos e construtores devem considerar fatores como idade, problemas de saúde, preferências de firmeza e hábitos de sono. A Maxcolchon oferece uma ampla gama de opções, desde colchões de molas ensacadas a espumas de memória, permitindo uma escolha personalizada que atende a diferentes exigências.

    2. Conforto e qualidade dos materiais

    As avaliações dos usuários destacam frequentemente o conforto e a qualidade dos materiais utilizados nos colchões da Maxcolchon. Ao selecionar colchões para uma nova vivenda, é fundamental optar por produtos que ofereçam suporte adequado e conforto duradouro. Colchões de alta qualidade não só melhoram a experiência de sono, mas também demonstram o compromisso do projeto com a excelência e a satisfação do cliente.

    3. Acessórios complementares

    Além dos colchões, considerar acessórios complementares pode elevar ainda mais o conforto e a funcionalidade do espaço. Um exemplo disso é a adição de toppers de colchão. As opiniões dos usuários destacam a diferença que um bom topper pode fazer na qualidade do sono. Recomendar aos clientes a possibilidade de obter o melhor topper colchão pode ser uma maneira eficaz de aumentar a satisfação e o conforto geral.

    4. Inovações tecnológicas

    A incorporação de tecnologias inovadoras nos colchões é uma tendência crescente. A Maxcolchon integra avanços como regulação térmica, controle de humidade e tratamentos hipoalergênicos, que são frequentemente mencionados nas opiniões dos usuários. Arquitetos e construtores devem considerar essas características ao selecionar colchões, pois aumentam o conforto e a saúde dos moradores, adicionando valor ao projeto.

    5. Personalização e variedade

    Cada vivenda é única, assim como os seus moradores. A possibilidade de personalização oferecida pela Maxcolchon permite que arquitetos e construtores selecionem colchões que se ajustem perfeitamente às necessidades e preferências individuais. Desde tamanhos variados até diferentes níveis de firmeza, a variedade disponível facilita a criação de um ambiente de sono ideal para cada residente.

    6. Durabilidade e manutenção

    A durabilidade é um fator chave a ser considerado na escolha de colchões. Produtos que mantêm a sua integridade estrutural e conforto ao longo do tempo representam um investimento inteligente. A Maxcolchon é reconhecida por fabricar colchões que resistem ao desgaste, o que é especialmente importante para novas vivendas que procuram oferecer um padrão de vida superior a longo prazo. Além disso, a facilidade de manutenção, como capas removíveis e laváveis, pode ser um diferencial significativo.

    Selecionar colchões para uma nova vivenda é uma tarefa que requer atenção aos detalhes e uma compreensão profunda das necessidades dos futuros moradores. As opiniões sobre a Maxcolchon fornecem uma visão valiosa sobre os benefícios de escolher colchões de alta qualidade, confortáveis e duráveis.

    Arquitetos e construtores que consideram essas opiniões e incorporam as melhores práticas na seleção de colchões estão bem posicionados para entregar projetos que não só atendem, mas excedem as expectativas dos clientes. A escolha de produtos como os da Maxcolchon reflete um compromisso com a excelência e o bem-estar, elementos essenciais para o sucesso de qualquer nova vivenda.

     

    Sobre o autorBrand SHARE

    Brand SHARE

    Mais artigos
    Empresas

    Portugal Sotheby’s realiza Talent Day no Algarve

    A iniciativa irá decorrer esta quinta-feira, 11 de Julho, no Hotel Epic Sana Algarve, com vista ao recrutamento de novos elementos para o escritório do Carvoeiro

    CONSTRUIR

    A Portugal Sotheby’s International Realty está a reforçar a sua equipa de consultores imobiliários no Algarve, acompanhando a expansão do negócio no mercado de luxo a Sul do País. Neste sentido, vai realizar um Talent Day de recrutamento com o objectivo de atrair 20 novos consultores para integrarem o escritório do Carvoeiro, em Lagoa.

    Este Talent Day vai realizar-se no Hotel Epic Sana Algarve a 11 de Julho, dia durante o qual será feita a apresentação da Portugal Sotheby’s International Realty aos participantes, seguindo-se a natural interacção com os candidatos.

    “Continuamos a expandir as nossas operações em Portugal, com especial destaque para a região do Algarve. É por isso que estamos à procura de novos Consultores Imobiliários que queiram vir crescer connosco no mercado imobiliário de luxo”, refere Dário Neto, sublinhando a evolução do negócio do escritório da Portugal Sotheby’s International Realty, no Carvoeiro.

    Os candidatos deverão ter vocação comercial, competências de comunicação, organização e planeamento e serem fluentes em inglês.

    O escritório do Carvoeiro é um dos dois que a mediadora tem no Algarve, sendo a rede composta por nove escritórios em Portugal Continental e um na Região Autónoma da Madeira.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB

    Navegue

    Sobre nós

    Grupo Workmedia

    Mantenha-se informado

    ©2024 CONSTRUIR. Todos os direitos reservados.